A Telefônica Brasil registrou queda nominal no resultado em euros de 10,1% no ano de 2014. Foto: Divulgação.

A Telefônica Brasil registrou queda nominal no resultado em euros de 10,1% no ano de 2014, em comparação com o ano anterior. O resultado operacional antes de depreciação e amortização (OIBDA, na sigla em inglês) somou € 3,543 bilhões no ano passado.

Na comparação orgânica, houve uma pequena alta, de 0,9%.

No ano passado, as receitas no Brasil somaram € 11,231 bilhões, valor 8,1% mais baixo do que o registrado em 2013.

Ainda assim, em termos orgânicos foi registrada uma elevação das receitas de 0,5%.

Entre as filiais da Telefónica no mundo, o resultado operacional antes de depreciação e amortização caiu 44% em termos nominais na Alemanha, diminuiu 26,5% no conjunto das filiais da América Hispânica e recuou 10,6% na sede na Espanha, segundo a Exame.

Apenas a filial do Reino Unido tem crescimento no OIBDA, com alta de 6,5% no ano passado.

"A receita líquida totalizou € 50,377 bilhões em 2014 e acelerou o crescimento orgânico no 4º trimestre, com alta 5% (ante 2,8% no 3º trimestre), com aceleração generalizada em todos os segmentos, exceto Telefónica Brasil", diz o relatório

No último trimestre de 2014, as receitas no Brasil caíram 1,6%, para € 2,85 bilhões. Entre as outras filiais, o índice subiu 1,5% na Espanha, 6% no Reino Unido e 65,6% na Alemanha.

Na América Latina, houve expansão do indicador em todos os países. Na Argentina o crescimento foi de 10,6%; no México, de 12,2% e no Chile, de 8,7%. A exceção é a Venezuela, onde a companhia tem enfrentado novas regras mais restritivas no mercado oficial de câmbio.