Ana Claudia Plihal, Diretora Comercial da Cisco. Foto: Divulgação.

O Trench, Rossi e Watanabe Advogados desenvolveu um projeto de comunicações unificadas, implantando soluções integradas de telefonia IP, videoconferência e telepresença da Cisco em sua sede em São Paulo.

Fundado em 1959, o Trench, Rossi e Watanabe Advogados é considerado uma das maiores bancas de advocacia do Brasil, com mais de 200 advogados em sua sede e em filiais no Rio de Janeiro, Brasília e Porto Alegre. O escritório também trabalha em cooperação com a Baker & McKenzie, uma das maiores companhias de direito do mundo, presente em 47 países.

Por indicação da Baker & McKenzie, que já tem como padrão global a tecnologia da Cisco, o Trench, Rossi e Watanabe Advogados utilizou as soluções da companhia na modernização da sua infraestrutura, que era baseada em soluções analógicas e não comportava mais o crescimento da companhia. 

Uma mudança de sede em maio de 2015 foi a oportunidade para o escritório implementar a nova tecnologia.

Elaborado em conjunto com a Interatell, integradora parceria da Cisco, o projeto visava à princípio unificar as comunicações, mas acabou também por abranger as redes do escritório. Foram utilizados switches Cisco core 4500 e Catalyst 2960-S. Já nas redes wi-fi, foram utilizadas controladoras Wireless Lan Controller 2504 e Access Points 1660-21.

A parte mais robusta do projeto foi a implantação de 400 telefones IP, sob o gerenciamento da Cisco Business Edition 6000 (BE6000), uma plataforma que permite integrar vídeo, voz, troca de mensagens e conferência em um único servidor. 

Integrado à BE6000, foi implantada também a Cisco TelePresence SX20 Quick Set, uma solução que transforma qualquer tela plana em um terminal de telepresença.

Uma particularidade do projeto foi o prazo mandatório para sua implementação. A mudança do escritório deveria durar apenas um fim de semana e este foi o único tempo disponível para que a Interatell implantasse os 400 ramais da plataforma Cisco no local. 

Além da expansão do projeto para as demais unidades do escritório, estão previstos também a troca de roteadores e a implantação de soluções de segurança e da tecnologia Cisco iWan.

“É importante que as soluções tecnológicas em projetos de infraestrutura, além de integradas, sejam plenamente escaláveis, para que os investimentos em expansões posteriores sejam menores. No caso do escritório, não será preciso adquirir outra plataforma, bastará conectar novos ramais de filiais a um gateway e sair falando”, afirma Ana Claudia Plihal, Diretora Comercial da Cisco.