A 3G Capital deve comprar a Kraft por US$ 40 bilhões. Foto: Divulgação.

A Kraft Foods concluiu um acordo de fusão com a H.J. Heinz, controlada pela empresa de private equity brasileira 3G Capital, do brasileiro Jorge Paulo Lemann, e pela Berkshire Hathaway, do investidor Warren Buffett. A união forma a quinta maior companhia de alimentos e bebidas do mundo e a terceira maior da América do Norte.

Segundo o Wall Street Journal, a 3G Capital deve comprar a Kraft por US$ 40 bilhões. O valor é estimado pelo valor de mercado da Kraft, que gira em torno de US$ 36 milhões.

Os acionistas da Kraft ficarão com 49% da nova empresa, enquanto os da Heinz terão os outros 51%. O CNN Money afirma que a nova empresa será chamada de The Kraft Heinz Co. e comandada pelo brasileiro Bernardo Hees, CEO da Heinz.

A nova companhia terá receita de US$ 28 bilhões. A economia de custos desta união pode chegar a US$ 1,5 bilhão por mês até o fim de 2017. A companhia terá oito marcas com um volume de negócios de mais de US$ 1 bilhão e cinco empresas com faturamento anual de entre US$ 500 milhões e US$ 1 bilhão.

A atual Kraft nasceu de uma grande cisão corporativa, em 2012, quando a Kraft Food Group foi desmembrada em uma homônima, de porte menor e restrita aos Estados Unidos, e a Mondelez International, com alcance global. A Mondelez é dona de marcas como Lacta, Trident, Traquinas, Amandita e Oreo.

Enquanto isso, a Heinz oferece ketchup, mostarda e maionese Heinz, papinha, extrato de tomate e molho especial no Brasil. Nos EUA, há também as batatas Ore-Ida, os molhos Lea & Perrins, os salgadinhos Bagel Bites, congelados Weight Watchers Smart Ones e frutas e sucos da Golden Circle.