Startups revolucionam o mercado.

Muita gente ainda nem sabe do que se trata... Startups são aquelas pequenas empresas – formadas, muitas vezes, por 2 ou 3 pessoas – que pretendem revolucionar o mercado através de praticidade, inovação e custo diferenciados. 

Se você tem uma grande ideia e acredita que o mercado precisa deste novo serviço ou produto, o melhor a ser feito é criar um protótipo e oferecer a grandes investidores em troca de financiamento e expansão. O que parecia uma utopia vem se mostrando algo real e lucrativo.

Quer um exemplo prático? O Uber! Alguém teve a ideia genial de desburocratizar aquilo que antigamente era chamado de “chofer de praça”. Sem precisar pagar altas taxas, podendo utilizar praticamente qualquer automóvel, o aplicativo foi criando intermediando a relação de consumidor e motorista, de uma maneira simples.

Há algumas arestas que deveriam ser diminuídas, motoristas desconhecidos que podem causar problemas – causando atritos com o passageiro e a empresa – e até mesmo reclamações sobre a taxa cobrada pela empresa, que seria muito alta pros motoristas, mas é possível ajustar tudo com o passar do tempo.

Outro exemplo de sucesso global – a ponto de ter conseguido comprar diversos concorrentes menores do setor – é o Ifood. A rede de delivery se diversificou e agora atende a clientes que desejam os mais diferentes cardápios, nos principais países do mundo.

Você pode escolher qualquer tipo de culinária e pagar tanto em dinheiro quanto com cartão de crédito, alimentação ou débito. Tudo chega a sua casa em pouco tempo, já que os restaurantes indicados sempre vão estar próximos ao local onde você fizer seu pedido, seja no trabalho ou em casa.

Quer fugir das longas filas da lotérica em dias de Megasena acumulada? È só chegar e apostar pelo Lottoland, app de apostas lotéricas que trabalha com todas as modalidades disponíveis no Brasil e até com aquelas loterias americanas e européias que pagam quantias obscenas.

Tudo sem sair de casa, podendo pagar com cartão de crédito ou débito, sem nenhuma burocracia. A empresa já distribuiu milhões de euros – tem até loteria em bitcoin – e está presente em qualquer lugar do planeta, via rede mundial de computadores.

A Xiaomi, empresa chinesa de eletro-eletrônicos que está roubando clientes da Apple e da Samsung, é outro caso a ser estudado. È capaz até de você estar lendo este texto em dos celulares da empresa, considerados muito bons e baratos.

Ela é mais uma startup de sucesso, com valor estimado em 46 bilhões de dólares, algo inimaginável até para empresas tradicionais de sucesso. Criada em 2010 por Jun Lei, a companhia teve um sucesso meteórico, principalmente nos últimos 3 anos, a princípio na Ásia, depois em todo o mundo.

O Airbnb veio para baratear o preço das hospedagens. Facilitou a vida dos viajantes, ainda mais daqueles que precisam ir a cidades onde não há opções de hotéis e pousadas. Pode-se ceder apenas um quarto de casa – ou imóveis inteiros – para aluguel, o cliente procura aquilo que precisa e paga um preço justo.

A maioria dos casos de sucesso no setor está ligada a empresas de tecnologia, que lidam com a parte burocrática da informática, ou empresas que fornecem facilidades aos consumidores em nichos como nuvens, redes sociais, fotografias online e etc. Mas não há nenhuma limitação a este modelo de negócios.

Se você tiver uma boa ideia para facilitar a vida de empresas ou do consumidor em geral, pode começar bem pequeno e ir crescendo aos poucos. Basta ter clareza nas ideias e um bom papo para convencer um patrocinador generoso.