Fabio Lia, diretor de alianças estratégicas da Wolters Kluwer. Foto: Divulgação.

A Wolters Kluwer e a MV integraram suas soluções para facilitar o acesso a informações relacionadas a decisões médicas.

O Medi-Span, sistema de suporte à decisão de prescrição de medicamentos, agora pode ser incorporado ao prontuário eletrônico do paciente (PEP) da plataforma Soul MV.

Com esta integração será possível cruzar as referências e visualizar dados relacionados às medicações dos pacientes, evitando riscos potenciais, incrementando a segurança da medicação, melhorando resultados e reduzindo custos.

No Brasil, cerca de 70% das consultas médicas são seguidas de prescrições e, segundo a Organização Mundial da Saúde (OMS), até 75% das prescrições médicas feitas no país possuem chance de erro. 

“Este cenário reforça a importância de garantir aos profissionais de saúde o acesso a uma base consistente de informações para guiar a medicação segura e, assim, reduzir erros de prescrição e incrementar a segurança do paciente”, afirma Fabio Lia, diretor de alianças estratégicas da Wolters Kluwer.

Ao acessar o recurso Medi-Span a partir do próprio prontuário eletrônico do paciente (PEP), a equipe clínica recebe alertas automáticos sobre medicamentos, potenciais interações medicamentosas, duplicidade de terapias, erros de dosagem e contraindicações.

“Com a consolidação desta parceria, hospitais e pacientes ganham também aumento de segurança nos tratamentos. Essa é uma parceria que traz para a área da saúde no Brasil mais eficiência, humanização e sustentabilidade”, comenta o gerente Comercial de Produtos da MV, Tércio Arruda.

A MV conta com mais de 1 mil instituições e 375 mil usuários utilizando suas soluções.

A Wolters Kluwer reportou uma receita anual em 2016 de € 4,3 bilhões. A companhia, sediada na Holanda, atende a clientes em mais de 180 países e emprega mais de 19 mil pessoas.