Soluções na nuvem: por que essa tendência ainda não foi adotada pela sua empresa? Foto: Pexels.

Não é de hoje que você sabe que as soluções na nuvem estão entre as principais tendências do mercado. Sabe que a empresa em que trabalha deveria estar já surfando essa onda, mas você tem dificuldades de vender essas soluções para a diretoria da sua companhia? Isso não acontece por acaso (e fique tranquilo, você não está sozinho).

A verdade é que existem algumas razões para essa sua dificuldade em emplacar as soluções na nuvem entre as prioridades da sua empresa. Para começar, fale a verdade para si mesmo. Quantas vezes boicotou essa proposta por achar que ela era muito “cara”? Mas você realmente colocou todos os pesos sobre a balança? Chegou o momento de conhecer melhor as razões que estão fazendo a sua empresa ficar para trás.

Soluções na nuvem: por que essa tendência ainda não foi adotada pela sua empresa?

A sua empresa já tem uma infraestrutura de TI que custa X por ano, não importa se ela é grande, média ou pequena, ou mesmo quantas pessoas fazem parte da sua equipe de TI. Provavelmente você faz parte de um dos seguintes perfis: ou tem receio de mudar as regras do jogo atual e migrar para soluções na nuvem e perder “poder” com isso, ou está convencido(a) sobre essa migração mas não consegue emplacar a mudança na sua empresa.

Entre as razões que explicam o porquê de você não conseguir emplacar essa tendência dentro da sua companhia, listamos pontos que podem afetar tanto um perfil quanto o outro. Como conhecemos na prática todos os benefícios que as soluções na nuvem podem trazer para uma empresa, resolvemos fazer esta lista para que você possa identificar-se, achar respostas e, quem sabe, emplacar finalmente essa tecnologia, convencendo a diretoria da sua empresa.

 

Confira 10 razões que podem estar fazendo você deixar de emplacar soluções na nuvem:

 

1. Não está clara para a direção da empresa a diferença entre OPEX e CAPEX

Os investimentos em tecnologia de uma empresa são constantes, seja para montar e depois atualizar a infraestrutura que vai comportar todos os sistemas e dados da companhia, seja para pagar os profissionais qualificados para manter toda essa estrutura funcionando e propor soluções para melhorar o negócio.

Se é verdade que toda empresa precisa investir em talentos e em inovação, com as soluções em nuvem cada vez mais acessíveis também é verdade que parte da infraestrutura de TI não precisa mais ser feita dentro da empresa. Um dos grandes desafios para você que já sabe que vale a pena investir em computação em nuvem é explicar para o seu chefe – ou para a diretoria da empresa – a diferença entre OPEX e CAPEX.

O que queremos dizer com isso? Que como o investimento em tecnologia é inevitável, a empresa pode optar por fazer isso por meio de uma dessas duas modalidades. Um texto de Renata Freitas de Camargo publicado no site de Treasy explica a diferença entre OPEX e CAPEX. Mas, essencialmente, o que você precisa entender é que com o CAPEX (Capital Expenditure) a empresa vai investir em infraestrutura interna de TI, uma despesa que terá que ser renovada de tempos em tempos por causa da renovação tecnológica.

Outra forma de resolver essa demanda da empresa por tecnologia, e com maior eficiência e controle de custos, é optar pelo OPEX (Operational Expenditure), ou seja, investir em infraestrutura moderna e de ponta, pagando apenas uma mensalidade por isso, com a contratação de uma das soluções na nuvem da 2CLOUD, por exemplo.

Para resumir, talvez uma das razões de você não estar emplacando a migração para a nuvem seja a dificuldade que está encontrando em explicar, na prática, a diferença entre a empresa investir em TI por meio das modalidades CAPEX ou OPEX. Se você conseguir mensurar bem e explicar de forma simples a diferença entre comprar ou “alugar” a infraestrutura de TI que a sua empresa precisa, talvez esse seja o caminho do convencimento dos tomadores de decisão da companhia.

 

2. Você não argumentou ainda que a empresa pode deduzir esta despesa do Imposto de Renda

Se a empresa em que você trabalha for optante do lucro real, ela pode abater do Imposto de Renda as despesas feitas com as soluções em nuvem. Ou seja, além de ser mais vantajoso alugar uma infraestrutura do que comprá-la, essa despesa mensal de um serviço na nuvem ainda pode ser descontada do imposto que a companhia tem que pagar no ano.

Talvez você não soubesse disso ou ainda não tenha utilizado esse argumento para convencer os diretores da sua empresa, mas tenha certeza que esse elemento, junto aos demais que têm a ver com o retorno sobre o investimento, podem ser decisivos para convencê-los a adotar uma das soluções na nuvem disponíveis no mercado.

 

3. Os diretores da empresa não conhecem todos os custos acessórios e invisíveis de uma infraestrutura de TI própria

O CEO de uma empresa e muitos dos diretores que fazem parte da sua companhia não têm a obrigação de entender de TI. Por isso, algumas informações que para você podem parecer “óbvias”, para eles não são assim. Um exemplo disso são todos os custos invisíveis e acessórios que cercam uma infraestrutura de TI própria.

Para demonstrar como optar por soluções na nuvem é mais vantajoso que investir em infraestrutura própria, você precisa explicar sobre os custos intrínsecos que envolvem uma compra de infraestrutura de TI. Não basta, por exemplo, investir R$ 2 milhões em uma infraestrutura moderna de TI em 2018 e achar que esse investimento vai perdurar por 5 ou 10 anos. A empresa gastará constantemente com a manutenção dos equipamentos, com investimento em atualização de hardware e de software, além de gastar boa parte do tempo da equipe interna de TI com atividades de controle e de gestão dessa infraestrutura, que poderiam ser realizadas por soluções na nuvem.

Esses custos constantes e a necessidade de renovação da infraestrutura de TI de tempos em tempos precisam ficar claros para o CEO e para os diretores da empresa. Eles precisam perceber que não basta fazer um grande investimento na aquisição de hardware, mas entender todos os custos adjacentes a essa infraestrutura interna. Além dos gastos já citados, vale acrescentar os gastos com energia e com internet.

 

4. A empresa não entendeu ainda tudo que está deixando de fazer por não ter adotado essa tecnologia

Como comentamos no tópico anterior, um dos gastos que normalmente não são mensurados quando a empresa pensa em uma infraestrutura de TI interna são as horas que a equipe de especialistas na área gasta para fazer a gestão dessa infraestrutura. Além de demonstrar isso, recomendamos que você demonstre para o CEO e para os diretores da empresa como essas horas poderiam estar sendo gastas de outra maneira.

Por exemplo, você e a sua equipe de especialistas poderiam estar pensando em soluções práticas para diferentes departamentos da empresa. Poderiam ter tempo para realmente inovar, propor soluções e melhorar processos internos, trazendo competitividade para a companhia.

Na prática, as soluções na nuvem trazem segurança para a empresa na gestão de dados e de informações e na continuidade dos negócios, ao mesmo tempo em que “libertam” os profissionais de TI para que eles possam dedicar o tempo deles para inovar e encontrar soluções que antes eram impossíveis de serem obtidas.

A sua empresa está vendendo online? Já possui um BI? Trabalha de forma eletrônica o B2B? Sim, as respostas para tudo isso partem da TI!! Mas isso demanda tempo!

 

5. Você ainda precisa perder o medo de automatizar parte das suas atribuições

Algumas vezes nós nos acostumamos com uma maneira de ser e de fazer. Isso acontece com todos os profissionais e, muitas vezes, com todas as empresas em alguma fase de suas trajetórias. Mas o lema “fazemos assim porque sempre foi feito dessa maneira” está cada vez mais em desuso.

Se a sua empresa estava acostumada a trabalhar com uma infraestrutura de TI interna, você e a sua equipe estão acostumados a ocupar uma parte considerável da sua rotina com a manutenção e atualização dessa infraestrutura. Mas isso não precisa mais ser assim.

Como comentamos no tópico anterior, você pode “pensar fora da caixa” com sua equipe, inovar e propor novas soluções que vão significar aumento de produtividade e de competitividade para a empresa em que você trabalha.

Muitas vezes o primeiro “inimigo” da mudança que precisamos vencer está dentro de nós mesmos. É natural que as pessoas resistam à mudança inicialmente. Mas se você pensar em todas as possibilidades que as soluções na nuvem podem trazer para a sua companhia e em todo o tempo livre que você e a sua equipe terão à disposição para inovar, certamente a sua resistência inicial será vencida.

Então procure identificar se uma das razões que estão fazendo você não convencer a diretoria da sua empresa a investir nas soluções em nuvem não é a sua própria resistência a mudar, a fazer diferente, a buscar por inovação interna. Além de pensar sobre isso, tenha certeza que a automatização de parte das suas atribuições só vai trazer vantagens para você e para o negócio.

 

6. Falta explicar os benefícios das soluções na nuvem para os diversos departamentos da empresa

Em qualquer batalha, tão importante quanto informações relevantes e uma boa estratégia de ataque é você contar com aliados. Isso vale também na busca pelo convencimento em relação à adoção das soluções na nuvem. Geralmente não basta você convencer o CEO da sua empresa; deve também contar com aliados de diversos departamentos.

Talvez uma das razões que estão fazendo você perder essa batalha é que, até o momento, procurou apenas explicar os benefícios das soluções na nuvem para o CEO da companhia. Um bom caminho para chegar a ele de forma efetiva pode ser o de convencer, primeiro, outras lideranças da empresa.

Então procure explicar os benefícios das soluções na nuvem para os diversos diretores dos departamentos da companhia, envolvendo pessoas como o gerente financeiro, o gerente de manufatura, o gerente de vendas e o gerente de logística. Quando eles perceberem como a computação em nuvem poderá aumentar a segurança na gestão de dados da empresa e, o mais importante, garantir a continuidade dos negócios, ficará mais fácil de chegar ao CEO com essas informações.

Para o gerente de manufatura, será fundamental perceber como as soluções na nuvem podem impedir que a produção da companhia pare porque um sistema ficou fora do ar, por exemplo. O mesmo em relação ao gerente de vendas, que terá a segurança de que todos os pedidos serão faturados quando necessário e que nada será perdido por causa de problemas na infraestrutura de TI interna. Além de, é claro, ele ter a tranquilidade de acessar os dados importantes de qualquer lugar! Isso para a área de vendas é essencial!

 

7. Dificuldade em traduzir os conteúdos técnicos de TI para a realidade e o dia a dia do seu chefe e dos outros diretores

Muitas vezes os especialistas em uma área acreditam que todos têm um conhecimento básico sobre o assunto que eles dominam, mas isso não é assim. Talvez uma das razões que estejam impedindo você de conseguir fazer os tomadores de decisão da sua empresa adotarem soluções na nuvem seja o fato de que eles não entendem a complexidade da sua área.

Procure explicar o mundo de oportunidades que se abrirá com a computação em nuvem para a sua companhia da maneira mais simples possível. Preferencialmente, utilizando exemplos práticos do dia a dia do CEO e dos diretores da empresa.

Por exemplo, comece explorando o que significa o computador do seu chefe parar. Tudo que ele vai perder em termos de informações e de capacidade resolutiva em um dia. A partir desse exemplo, comente sobre o que acontece quando todo o sistema da empresa entra em colapso por causa de algum problema na infraestrutura de TI interna – desastres sempre podem acontecer.

Quanto tempo a empresa pode ficar parada por dia? A partir da resposta para essa pergunta, será possível utilizar outros exemplos práticos e do dia a dia da diretoria para demonstrar como as soluções na nuvem podem trazer segurança para a gestão de dados e para o funcionamento cotidiano da companhia.

 

8. Falta demonstrar como as horas paradas podem custear as soluções na nuvem e ainda sobrar dinheiro

Seguindo o tópico anterior, uma boa estratégia para convencer a diretoria da sua empresa a adotar soluções na nuvem é apurar quantas horas paradas os diferentes departamentos tiveram que ficar por problemas na infraestrutura de TI interna.

Você pode fazer esse levantamento dos últimos seis meses, calcular as horas paradas das diferentes equipes e demonstrar, de maneira prática e simples, como esses recursos perdidos – e geralmente não contabilizados – poderiam custear a infraestrutura na nuvem e ainda fazer sobrar dinheiro.

Caso a sua empresa não tenha registro de horas paradas por causa de problemas de infraestrutura ou pelos sistemas estarem lentos, mas você sabe que a empresa terá de fazer um investimento para impedir que isso aconteça, pode também fazer uma projeção sobre as horas paradas que poderão acontecer em curto ou médio prazo.

A lógica de demonstrar o custo de uma hora ou de um dia de empresa parada ajuda a demonstrar na prática o risco que a companhia assume quando investe em uma infraestrutura de TI própria ao invés de migrar para as soluções na nuvem.

 

9. Explicar como a empresa pode ganhar mais dinheiro e elevar o valor da companhia ao fazer esse investimento

Hoje, para uma empresa credenciar-se como fornecedora de uma grande corporação, ela deverá apresentar detalhes de como ela faz o controle e a gestão de seus dados. Muitas companhias só contratam parceiros que tenham, por exemplo, planos de continuidade de negócios bem estabelecidos.

Sabendo disso, uma boa estratégia para convencer o CEO e a diretoria da sua empresa é demonstrar como, ao investir em soluções na nuvem, a companhia poderá ganhar em competitividade e credenciar-se como fornecedora de grandes corporações que exijam planos de continuidade dos negócios e/ou segurança de dados.

Além disso, sempre vale destacar como a empresa ganha em valor de mercado, pelas mesmas razões comentadas anteriormente e pelo nível maior de segurança e de certificação que esse serviço oferece.

Companhias e investidores, especialmente os estrangeiros, estão cada vez mais levando em conta e precificando de forma positiva as empresas que investem em soluções na nuvem, porque elas trazem mais controle, segurança e flexibilidade na gestão dos dados relevantes para a companhia na qual eles podem investir ou adquirir.

 

10. Precificar o custo per capita da infraestrutura de TI e mostrar como as soluções na nuvem são mais acessíveis

Como as infraestruturas em TI precisam de atualização constante e abarcam uma série de custos invisíveis, nem sempre é simples precificar o quanto custa uma infraestrutura interna por pessoa. Então procure refletir essa questão com o CEO e a diretoria da sua empresa. Eles sabem o quanto custa per capita a tecnologia de informação da companhia?

Essa é uma conta que você e a diretoria da sua empresa deveriam fazer. Se não conseguirem chegar a uma conclusão sobre o custo per capita da área de TI, esse é um problema. Pondere tudo isso com o CEO e a diretoria e demonstre como as soluções na nuvem ajudam a companhia a ter esse controle e a administrar esses gastos.

Uma das várias vantagens da computação em nuvem é que ela apresenta elasticidade. Ou seja, a sua empresa vai sempre pagar apenas pelo que necessita. Se houve uma expansão ou a necessidade de maior infraestrutura, isso é simples de resolver e sem muitos gastos adicionais. E se for necessário reduzir os gastos nessa área, a resolução é igualmente simples – o que não acontece com uma infraestrutura interna que, geralmente, acaba sendo subutilizada ou ficando ociosa em algum momento da vida da companhia.

Além disso, as soluções na nuvem tornam muito mais simples a identificação e o controle dos custos per capita da infraestrutura de TI. Mais que ter uma noção real desse custo por pessoa, essa tecnologia torna simples o movimento de redução ou de aumento de gastos nessa área conforme a necessidade da sua empresa. Utilize esse argumento como parte do convencimento da diretoria da companhia e conte com a 2CLOUD para fornecer a nuvem premium para o seu negócio.