Rafael Klein. Foto: divulgação.

A Agres, empresa paranaense especializada em soluções de automação para agronegócio, quer crescer 30% em vendas com o Isopad, tablet heavy-duty (uso pesado) para utilização em ambientes agrícolas e também para outras verticais.

Resultado de três anos de pesquisa, a solução tem como objetivo suprir as demandas de controle de máquinas embarcadas em cabines, apresentando um diferencial, conforme explica Rafael Klein, diretor executivo da Agres.

"O terminal, além de ser ligado ao maquinário agrícola, pode ser destacado e usado como um terminal pessoal, complementando a função do computador no escritório da fazenda ou da cooperativa agrícola", explica o executivo.

O lançamento do IsoPad acompanha uma nova linha de produtos, com o plano de expandir a atuação da empresa além do setor agrícola. Além do terminal, a empresa apresentou em maio o IsoView, aplicação de visualização e análise de dados.

A Agres figurou em quarto lugar entre as pequenas e médias empresas (PMEs) que mais cresceram no Brasil em 2014, segundo estudo feito pela consultoria empresarial Deloitte em parceria com a revista Exame PME.

"Temos mais de dez anos de mercado, mas estamos investindo em aumento de escala e portfólio, crescendo dentro de nosso segmento de atuação e em novas verticais", explica Klein.

No caso do IsoPad, além do uso em ambientes agrícolas, a empresa também pretende oferecer a solução - que possui especificações e carcaça mais robustas - para ambientes como militar, chão de fábrica, e construção civil.

"Já temos alguns segmentos mapeados para levar a solução, que desenvolvemos internamente e é produzida no país", destaca Klein, que pretende competir com outras fabricantes do segmento heavy-duty, que tem produtos geralmente importados.

Sediada em Pinhais, região metropolitana de Curitiba, a Agres conta com cerca de 40 funcionários e tem contratos de soluções embarcadas com fabricantes de máquinas agrícolas como a multinacional francesa Kuhn, PLA, e Pulverjet.