Meg Whitman, CEO da HPE. Foto: Divulgação.

A Hewlett Packard Enterprise (HPE) decidiu fazer um spin-off de sua unidade de serviços corporativos. A unidade de serviços da empresa será fundida com a Computer Sciences Corp, uma gigante de TI americana. 

A HPE deterá cerca de 50% da nova organização. O movimento é o mais recente de uma série de ações focadas na reestruturação da empresa, que separou os negócios de computadores pessoais e impressoras da parte de software e hardware empresarial no final de 2014.

Com o acordo, a HPE irá receber um dividendo em dinheiro de US$ 1,5 bilhão da CSC e transferir US$ 2,5 bilhões em dívidas.

Segundo o Financial Times, Mike Lawrie, executivo da CSC, será o presidenteda nova empresa, que deverá ter US$ 26 bilhões em receitas anuais.

Meg Whitman, CEO da HPE, disse que esse foi o momento era certo para uma colaboração com a CSC.

"Acreditamos que a indústria de serviços irá se consolidar e é melhor estar na extremidade dianteira dessa consolidação. Hoje vemos os movimentos de separação corporativa como uma ciência", completa a CEO.

A transação foi anunciada juntamente com os resultados financeiros da HPE no segundo trimestre fiscal. A empresa registrou um aumento na receita de 1,3%, alcançando US$ 12,7 bilhões, e de quase 20% no lucro, que totalizou US$ 320 milhões no período.

A CSC possui mais de 50 anos de experiência no mercado e conta com com 56 mil funcionários em 60 países. Em fevereiro, a empresa divulgou seus resultados financeiros para o terceiro trimestre do ano fiscal 2016. A companhia fechou o período com uma receita de US$ 1,7 bilhão.

Assim como a HP, a CSC anunciou em maio de 2015 o plano de se dividir em duas empresas de capital aberto separadas -- uma focada no mercado corporativo e outra no setor público.