O anúncio da rede interbancária foi feito durante o 11º Fórum Internacional de TI do Banrisul.

As áreas de tecnologia das instituições financeiras Banrisul, Banco do Brasil, Caixa Econômica Federal, Santander e Sicoob se uniram para desenvolver soluções conjuntas que envolvem a tecnologia blockchain.

O anúncio da rede foi feito durante o 11º Fórum Internacional de Tecnologia da Informação do Banrisul, realizado nos dias 23 e 24/5.

Juntas, as empresas criaram o Sistema Financeiro Digital (SFD), um experimento das áreas de TI. O objetivo é explorar o potencial do blockchain a partir de testes para o desenvolvimento de novas ferramentas.

Como primeiro projeto, as instituições criaram uma rede interbancária para envio de valores entre clientes de diferentes bancos de forma imediata, sem intermediários e disponível em qualquer dia e horário.

A solução, ainda experimental na rede interna de desenvolvimento, permite que o correntista de qualquer banco envolvido utilize seu aplicativo de mobile banking para fazer transferências para pessoas com contas em outras instituições que fazem parte do projeto.

Pelo sistema, o cliente consegue verificar os contatos que contam com um aplicativo compatível com a transferência pela agenda do celular. 

O plano é que os apps das diferentes instituições leve os clientes para uma interface em comum para todas as transferências interbancárias.

Como não há um único modelo de plataforma blockchain consolidado, o SFD trabalha com diferentes opções. O projeto já criado conta com uma API de integração com as plataformas blockchain. Hoje o grupo testa paralelamente os sistemas MultiChain e HyperLedger.

Márcio Rodrigues, gerente de arquitetura corporativa do Sicoob, reforça que o projeto poderá incluir outras instituições que tenham interesse em trabalhar com o grupo de forma colaborativa.

“A adesão das instituições financeiras, assim como dos clientes, é espontânea”, reforça.

A implantação da ferramenta para os consumidores ainda necessita de aprovação das áreas de negócios dos bancos.

Todos os bancos envolvidos no SFD integram o Grupo de Trabalho Blockchain da Febraban, criado em 2016 para explorar a nova tecnologia.

A iniciativa da federação também inclui as instituições Banco Central, BM&FBovespa, Bradesco, BTG Pactual, CETIP, CIP, Citibank, Itaú-Unibanco e JP Morgan.