A Anheuser-Busch InBev (AB InBev), dona da Ambev no Brasil, pode comrar a mexicana Modelo, fabricante da cerveja Corona Extra, por US$ 12 bilhões, segundo publicado no Wall Street Journal desta segunda-feira, 25.

A reportagem cita fontes próximas à negociação, segundo as quais o acordo estaria próximo de ser fechado.

Já a agência Reuters afirma que o acordo dará à AB InBev  acesso a um crescimento de 2% a 3% por ano do mercado mexicano, o que deve gerar pelo menos US$ 250 milhões em sinergias.

A Corona é a cerveja importada mais vendida nos Estados Unidos.

Ainda conforme a Reuters, a AB InBev tem participação de 50,4% na cervejaria mexicana, cujo valor de mercado é avaliado em US$ 23 bilhões.

A fatia da norte-americana na Modelo vem da compra, em 2008, da Anheuser-Busch, por US$ 52 bilhões.

Em 2011, o grupo Modelo faturou US$ 1,3 bilhão, 18% a mais do que em 2010, enquanto a receita da AB InBev ficou em US$ 9,87 bilhões, alta anual de 5,7%.

De acordo com dados divulgados pela Reuters, a Modelo tem fatia superior a 50% do mercado mexicano de cerveja, o sexto maior do mundo.

Apesar disso, a margem de lucro da cervejaria não ficaria além de 26%, o que a AB InBev projetaria elevar para a média de 60% a 65% que possui, por exemplo, no Brasil, com a Ambev.

Procurado pela Reuters, a porta-voz da Modelo, Jennifer Shelley, disse que a companhia não comenta rumores. A AB InBev não se manifestou.

Na análise do Wall Street Journal, a transação ainda depende da avaliação de autoridades antitruste, que podem minar a compra devido à força de marcas do grupo mexicano, especialmente a Corona, no mercado.

Já fontes do setor bancário ouvidas pela Reuters afirmam que o maior empecilho está no prêmio pedido pelos controladores da Modelo à AB InBev, que julgam ser alto, apesar de não falarem em valor exato.