Bancos privados também passam por depredações. Foto: flickr.com/photos/mancheteonline

Os varejistas brasileiros estimam que podem ter perdido R$ 1 bilhão em vendas nas duas últimas semanas por conta dos protestos.

Os principais fatores apontados foram as depredações e saques de grupos infiltrados nas manifestações e o recuo do consumidor frente à tensão, conforme divulga o Meio e Mensagem no levantamento feito pela Bloomberg.

Na projeção, o professor Daniel Pla, da Fundação Getúlio Vargas do Rio de Janeiro, destaca que os acontecimentos se somaram a um cenário de crescimento modesto da economia e alta nos preços dos alimentos, transporte e moradia.

A reportagem lembra os casos de depredações e saques sofridos por lojas do Magazine Luiza e da Marisa, na capital paulista.

NA CAPITAL, PREJUÍZO
Em Porto Alegre, o prejuízo decorrente das depredações na noite da segunda-feira, 24, é de cerca de R$ 2 milhões, segundo o Sindilojas.

Além disso, houve queda de 60% no faturamento das lojas pelo fechamento antecipado em relação a um dia normal de funcionamento.

Os principais danos foram em cortinas de ferro, vidros, fachadas e equipamentos quebrados, pichação e saques.

Os resultados são parciais, já que a maioria dos lojistas relatou que ainda está mensurando os danos causados aos estabelecimentos.

A nota à imprensa destaca que um documento redigido em conjunto pela entidade será entregue ao governador Tarso Genro nos próximos dias com o posicionamento e alternativas para minimizar os impactos negativos para o comércio.