Givanildo da Luz

A Zuum, serviço de pagamentos móveis criado pela Vivo e Mastercard, fechou uma parceria com a Saque e Pague, rede de terminais autoatendimento multisserviços sediada em Porto Alegre.

A partir de agora, os clientes Zuum poderão utilizar os terminais da rede Saque e Pague para sacar dinheiro e depositar na sua conta Vivo Zuum. 

Até então, a única maneira para fazer depósitos nas contas móveis do Zuum era pagar em um estabelecimento conveniado.

Pelo acordo, será possível sacar dinheiro nos caixas da Saque e Pague sem um cartão, apenas com o celular. As empresas não deram maiores detalhes sobre como isso vai funcionar, mas disseram que o sistema é pioneiro no segmento de pagamentos móveis.

A Zuum já está presente em São Paulo, Salvador, Belo Horizonte, Porto Alegre e Aracaju. Lançada no último trimestre de 2013, a Zuum tinha em outubro do ano passado 320 mil clientes da base da Vivo.

A meta é quadruplicar esse número em 2015, atingindo 1,2 milhão de pessoas.

A Saque e Pague 150 pontos de atendimento espalhados pelo país, um terço deles no Rio Grande do Sul. 

Os caixas estão instalados em shopping centers, supermercados e lojas de conveniência, algumas vezes em parceiras com bancos (até agora, os bancos estaduais do Rio Grande do Sul, Sergipe e Pará).

O objetivo da empresa é ter instaladas 3 mil unidades até 2017, por meio de um plano de investimento de R$ 20 milhões.

“As empresas têm em comum a visão da inclusão financeira e a inovação em termos de meios de pagamentos”, acredita Givanildo da Luz, presidente da Saque e Pague.

 Os clientes Zuum terão uma interface especial, desenvolvida pela equipe da Saque e Pague. 

“Nosso objetivo é que mesmo as pessoas que não estão acostumadas a operar caixas eletrônicos possam fazer suas transações com tranquilidade”, diz Samuel Lermen, gerente de Negócios da Saque e Pague.

A Saque e Pague é o novo empreendimento de tecnologia do no grupo Ernesto Corrêa, que no ano passado fechou a venda da processadora de cartões GetNet para o Santander por R$ 1 bilhão.

O diferencial dos ATMs da Saque e Pague é a capacidade de “reciclar” cédulas, fazendo com que notas utilizadas para pagar uma conta ou agora fazer um depósito sejam disponibilizadas imediatamente para saques de outros consumidores.

O uso de caixas com essa capacidade de reciclagem já é discutido na indústria bancária brasileira há pelo menos uma década, mas a companhia gaúcha fez aquela que é a aposta mais agressiva nessa tecnologia até o momento.

Parte da estratégia parece ser cortejar o público sem contas em bancos, um contingente que soma 55 milhões de pessoas no Brasil. Em março, por exemplo, a empresa abriu a possibilidade de fazer depósitos em contas de terceiros nos seus ATMs, mesmo não sendo cliente de nenhum banco.