A PUC-RS vai expandir sua equipe de tecnologia da informação. Foto: Divulgação/ASCOM/PUC-RS.

A Pontifícia Universidade Católica do Rio Grande do Sul (PUC-RS) vai expandir sua equipe de tecnologia da informação a partir da abertura de 18 vagas na universidade. A instituição tem oportunidades para analista de negócios, analista de sistemas, analista de testes, arquiteto de software, designer de experiência do usuário (UX), desenvolvedor Java e gerente de projetos.

A busca por novos profissionais tem relação com a reconstrução dos sistemas acadêmicos da universidade, que englobam ferramentas como Portal do Aluno e plataformas para matrícula, inscrição no vestibular, realização de pós-graduação e pesquisa, entre outros.

Hoje, a equipe de tecnologia é composta por cerca de 90 profissionais, divididos em quatro unidades: sistemas, infraestrutura, operações e governança de TI. Os novos profissionais serão alocados na área de sistemas.

“Uma das ações do movimento PUCRS 360º é a modernização dos sistemas acadêmicos para melhorar os serviços para os alunos. Como os sistemas atuais foram desenvolvidos nos anos 1990, vimos a necessidade de reconstrução para trabalhar com metodologias atualizadas e ter plataformas que permitam mais agilidade na entrega de novas funcionalidades”, relata Ricardo Ritter, gerente de tecnologia da informação e telecomunicações da PUC-RS.

Assim, o plano é desenvolver os sistemas internamente e tornar os sistemas habilitados para receber novas ferramentas e atuar com tendências futuras.

“Hoje a nuvem não é uma demanda da instituição, mas as novas plataformas estarão habilitadas para isso quando surgir a necessidade. O foco é contar com sistema multiplataforma e com arquitetura de micro-serviços para permitir pequenas modificações sem impactos monolíticos”, explica Ritter.

Iniciado em 2018, o PUCRS 360º inclui uma série de mudanças na universidade que vão desde o ensino até a estrutura do campus. O projeto envolve desde um novo modelo acadêmico até as metodologias de aprendizagem, e revitaliza espaços de convivência e estudo.

Um dos pilares do projeto é a Trajetória Acadêmica Aberta, iniciativa que permite que o estudante tenha autonomia para escolher seu percurso universitário. A implantação da mudança nos currículos será gradativa e deve atingir todos os alunos até 2022.

“O movimento envolve mudanças em procedimentos acadêmicos para permitir a formação aberta e a configuração de novos currículos, por exemplo. Isso exige um novo sistema para suportar os processos diferentes em áreas como matrículas e registro de certificações”, detalha Ana Benso, diretora acadêmico-administrativa da PUC-RS.

As primeiras mudanças devem aparecer no início de 2019.

“Para um prazo de seis meses há um ano, a ideia é lançar as principais funcionalidades utilizadas por alunos e professores. Depois, em até dois anos e meio, o projeto vai seguir com os recursos ligados às áreas de gestão acadêmica e administrativa”, completa Ana.