Põe no cartão corporativo, baby. Foto: Shutterstock

Você já pensou em viver uma vida de luxo e extravagância, colocando tudo no cartão corporativo da empresa? Claro que sim. 

A menos que trabalhe para o governo federal brasileiro, no entanto, a maioria das pessoas não age para transformar esse impulso em realidade.

Não é o caso de Holli Dawn Coulman, uma assistante de um executivo sênior da HP, que confessou ter colocado despesas totalizando nada menos que US$ 1 milhão no cartão corporativo da empresa.

Ela foi condenada a 21 meses de cadeia em San Diego, nos Estados Unidos, nesta segunda-feira, 24. Holli também terá que pagar US$ 954 mil de volta, em suaves 318 prestações de US$ 3 mil, o que pode demorar nada menos que 26 anos.

De acordo com uma nota da FBI, a funcionária trabalhou na HP de 2008 até 2012 e parte das suas funções era gerenciar os cartões de crédito corporativos. 

Foi uma tarefa cumprida com louvor, incluindo gastos de US$ 100 mil no La Costa Resort Spa, US$ 33 mil em equipamento para motocross e US$ 350 mil em gastos da empresa do seu irmão (generoso da parte dela).

De acordo com o FBI, Holli conseguiu tapear os responsáveis pela fiscalização dentro da HP com recibos e respostas do seu chefe por e-mail, tudo falsificado.