Participantes levados para uma sala demoraram 44 segundos para acionar seus smartphones. Foto: Pixabay.

Você já parou para observar quando tempo uma pessoa parada em um local público demora para puxar o celular?

Bom, pesquisadores da universidade alemã de Würzburg e da inglesa Nottingham Trent, a pedido da Kaspersky Lab, fizeram isso cientificamente. 

Participantes de um experimento foram levados para uma sala e deixados sozinhos e demoraram, em média, apenas 44 segundos para acionar seus smartphones. 

Os homens foram ainda mais ansiosos, e não conseguiram chegar nem à metade desse tempo, apenas 21 segundos, enquanto as mulheres levaram 57 segundos. 

Questionados após sair da sala, dez minutos depois, quanto tempo haviam demorado para olhar o celular, a maioria respondeu entre dois e três minutos. 

“O experimento sugere que as pessoas são muito mais apegadas a seus dispositivos do que percebem, e se tornou quase instintivo recorrer a eles quando estão a sós”, avalia Jens Binder, da Universidade de Nottingham Trent.

Durante o experimento, os participantes usaram seus smartphone por quase metade do tempo (cinco minutos).

Outras pesquisas realizadas pelas universidades sugerem que essa compulsão em conferir nossos celulares poderia ser um resultado do fenômeno chamado de receio de deixar passar algo, conhecido pela sigla em inglês FOMO. 

Em um estudo paralelo, os participantes que usaram seus celulares mais intensamente admitiram nível mais alto de FOMO.

“É difícil dizer o que vem primeiro: as pessoas usam mais seus telefones porque têm medo que algo escape delas ou elas se preocupam em deixar passar alguma coisa e por isso os utilizam tanto? ”, questiona Astrid Carolus, da Universidade de Würzburg.