Usuários podem ter dados acessados. Foto: flickr.com/photos/carlosedj.

Estudo do N-Stalket Labs, laboratório especializado em segurança de aplicativos, indicou que 75% dos apps possuem falhas críticas e 50% têm pelo menos uma falha no padrão aberto e disponível para desenvolvedores.

Foram analisados mais de mil em diferentes segmentos, sendo 50% nos EUA e Canadá, 30% na Europa e 20% em outros países, em 2012 e 2013.

A maior incidência de vulnerabilidades foi encontrada no comércio eletrônico.

Cross-site scripting ou XSS (refletido e baseado na especificação DOM ou modelo de objetos de documentos, da W3C que padroniza a www), exposição de informações sensíveis e controle de acesso insuficiente são as principais fragilidades detectadas.

Assim, é possível que dados de cartões de crédito e credenciais de autenticação sejam acessados,  scripts no navegador de usuários podem ser executados para obter informações confidenciais.

De acordo com a pesquisa, 60% das organizações só realizaram testes depois de incidentes e, destas, 20% já sabiam dos problemas antes dos testes.