Fabrício Bloisi. Foto: divulgação.

A Movile, empresa nacional de desenvolvimento de aplicações e conteúdos móveis, anunciou planos de investir R$ 100 milhões na compra de oito companhias até o final do ano.

O plano da companhia, segundo destaca o Valor, é criar um novo ciclo de crescimento a partir das aquisições. O momento é propício: a empresa registrou nos últimos cinco anos um crescimento anual de 70%. Em balanço divulgado em julho, a empresa teve uma receita de R$ 174 milhões de março de 2013 a março de 2014.

O plano, de acordo com o presidente da companhia, Fabrício Bloisi, é buscar uma expansão de 50% ao ano até 2019, fortalecendo a marca e ganhando espaço no mercado internacional, onde a empresa já conta com um escritório no Vale do Silício e outros nove na América Latina.

Hoje, o principal negócio da Movile é o desenvolvimento de produtos para operadoras da América Latina. Entre esses clientes está a Vivo, uma plataforma de conteúdos desenvolvida para a operadora.

"Os produtos próprios são 15% da receita, mas são os que apresentam o crescimento mais acelerado", disse Bloisi ao jornal. Além disso, o plano é que as receitas vindas do mercado externo representem 50% do faturamento. Hoje elas representam 35%.

Um exemplo deste foco da empresa é o PlayKids, uma espécie de Netflix para crianças, que já é disponível em lojas de aplicativos em 20 países e é uma das principais armas para ganhar mercado lá fora.

A companhia também investiu na parte de food service online. No ano passado a Movile comprou participação no iFood, o principal aplicativo de entrega de comida do país. De lá pra cá, as vendas por meio de dispositivos móveis passaram de 7% para 70% do total. 

Além de assumir a participação restante no iFood, a Movile comprou o segundo colocado do mercado, o RestauranteWeb, consolidando a maior empresa do segmento no país.

Com bom resultado nas compras destas empresas, a Movile seguiu investindo em novas frentes em 2014, fazendo aporte na LBS Local, dona dos serviços de localização Apontador e Maplink e na CinePapaya, de venda de ingressos on-line. A empresa anunciou também o serviço de entregas Rapiddo. 

"Nos próximos cinco anos, 30 categorias de serviços serão muito fortes, contra apenas duas hoje [chamar táxis e pedir comida]. Queremos sair na frente nisso na América Latina", disse.

Para bancar as aquisições de empresas e participações em negócios, a empresa levantou este ano um aporte de R$ 125 milhões ao fundo de investimentos Innova Capital, do empresário brasileiro Jorge Paulo Lemann e por meio de um empréstimo junto à Financiadora de Estudos e Projetos (Finep). Para 2015, o executivo já prevê uma nova rodada de captação.