Marco Stefanini, CEO da Stefanini. Foto: Divulgação.

A Stefanini se uniu à Tema Sistemas, presente no mercado financeiro há 30 anos, para criar a joint venture Stefanini Capital Market. A transação é avaliada em R$ 5 milhões. Essa é a segunda grande movimentação da multinacional brasileira, que em fevereiro anunciou a fusão com a IHM Engenharia, dentro da estratégia de reforçar a a sua atuação na vertical de indústria. 

Com a nova empresa, a Stefanini ampliará a sua participação no segmento financeiro, ao disponibilizar uma oferta que vai da originação de crédito (Orbitall), consultoria, banking operation a gerenciamento de back-office. 

“A Stefanini Capital Market quer se tornar uma referência no fornecimento de um dos melhores sistemas de tesouraria do mercado”, afirma Marco Stefanini, CEO global da empresa. 

Atualmente, o setor de Finanças representa cerca de 40% do faturamento da companhia.

A Tema Sistemas desenvolve soluções para o controle dos negócios das instituições financeiras, especialmente relacionados a investimentos de renda fixa e variável de grandes bancos. 

“A associação com a Stefanini permitirá que a Tema Sistemas cresça cada vez mais, além de oferecer, por meio da joint-venture, soluções que garantam mais agilidade no acesso à informação e no controle dos back-offices”, ressalta Nilson Francisco Gomes, presidente da Tema Sistemas e da Stefanini Capital Market. 

De acordo com Nilson, a expectativa é que a nova empresa tenha, a partir de 2016, um crescimento anual de 30% a 40%, conforme avaliações de mercado.

Além da Orbitall, adquirida em 2011, em 2012 a Stefanini comprou 55% de participação na Top Systems, empresa uruguaia especializada em sistemas destinados a bancos e financeiras.

A Stefanini fechou 2014 com um faturamento de R$ 2,35 bilhões, uma alta de 11% frente ao ano anterior, e prevê manter o mesmo ritmo em 2015.