Meng Wanzhou, durante um evento da Huawei.

Meng Wanzhou, CFO da Huawei, carregava consigo um monte de produtos da Apple no momento da sua prisão no Canadá em dezembro do ano passado: iPhone 7 Plus, um MacBook Air e um iPad Pro.

Da própria empresa, ela só tinha um Huawei Mate 20 RS com design feito pela Porsche, segundo informa a Bloomberg.

A agência de notícias teve acesso a documentos judiciais, nos quais os advogados da Huawei pedem cópia e proteção dos dados arquivados nos dispositivos. 

Huawei e Apple competem no mercado de smartphones. Os chineses assumiram o segundo lugar no ano passado. Foi a primeira vez que a Apple não ficou em primeiro ou segundo no ranking desde 2010.

O fato de uma alta executiva (e filha do dono) andar por aí com equipamentos da concorrente fica chato para a Huawei. Não faz muito a empresa multou dois funcionários que cometeram a gafe de publicar na conta corporativa da empresa com um iPhone.

Para melhorar tudo, a informação começou a circular bem no dia que a Huawei está fazendo um badalado lançamento da nova linha de celulares em Paris.

Mas dentro do que são os problemas de Meng Wanzhou, os equipamentos da Apple são pouca coisa.

A executiva está presa no Canadá a pedido da Justiça americana desde dezembro, podendo ser deportada e enfrentar julgamento nos Estados Unidos por ter infringido o embargo comercial contra o Irã.