Terceira maior rede supermercadista do Brasil, o Walmart está lançando no país o recurso de compras pelo celular.

Desenvolvida em parceria com a VTEX e a Fingertips, empresa do Grupo.Mobi, que faz parte da holding digital do Grupo RBS, a plataforma de m-commerce roda em smartphones e tablets.

"A nova ferramenta apresenta um sistema de busca exatamente igual ao da loja virtual tradicional", diz Flávio Dias, vice-presidente do e-commerce do Walmart Brasil.

Um dos destaques do m-commerce, destaca Dias, é a recuperação do carrinho de compras – quando o cliente interrompe o processo, ele recebe um e-mail que resgata os itens selecionados e avisa que a compra não foi finalizada.

O Grupo.Mobi desenvolveu a parte de usabilidade e design do projeto – o que incluiu interface, wireframe e layout.

“O m-site segue as recomendações das melhores práticas de mobile commerce, que visam a melhor experiência possível ao usuário, independente do tipo da interface que ele utilizar”, afirma Flavia Biasotto, sócia-diretora de Atendimento do Grupo.Mobi.

Geraldo Thomaz, CEO da VTEX, afirma que o m-commerce do Walmart é um projeto relevante, que demandou planejamento e estrutura.

“Trata-se de um site com template específico para browser mobile, resultando na facilidade de interação na plataforma”, diz Thomaz.

Segundo pesquisa da Adyen, apesar da crescente penetração dos smartphones e do avanço dos tablets no país, o Brasil ainda apresenta uma baixa utilização dos dispositivos móveis para fazer compras.

O acesso à Internet a partir de equipamentos mobile é de apenas 1,5% e as compras representam apenas 1% do total do e-commerce.

Segundo a Anatel, há 116 celulares para cada 100 brasileiros e até 2015 mais da metade da população (100 milhões) terá um celular com acesso à Internet, o que demonstra um enorme potencial para o crescimento do mobile commerce no mercado brasileiro.