A ABB vai agregar recursos do Watson ao ABB Ability. Foto: Divulgação.

A ABB, gigante suíça de automação industrial, firmou um acordo com a IBM para agregar os recursos de computação cognitiva do Watson à oferta digital para indústria da ABB, o ABB Ability, com a capacidade cognitiva da Internet das Coisas do Watson, da IBM. 

O portfólio da ABB atende a empresas concessionárias de serviço, indústria, transportes e infraestrutura.

As duas primeiras soluções desenvolvidas em parceria entre ABB Ability e Watson trarão insights cognitivos em tempo real para o chão de fábrica e para as redes inteligentes.

"Esta combinação poderosa marca, verdadeiramente, o próximo nível de tecnologia industrial, ultrapassando os sistemas conectados, que simplesmente recolhem dados, para máquinas e operações industriais que utilizam os dados para sentir, analisar, otimizar e tomar medidas que levem a um maior tempo de atividade, velocidade e produção", afirma o CEO da ABB, Ulrich Spiesshofer.

A ABB conta com uma base instalada de 70 milhões de dispositivos conectados, 70 mil sistemas de controle digital e 6 mil soluções de software empresarial. 

O foco das soluções da ABB com recursos da IBM está em enfrentar desafios industriais como melhorar o controle de qualidade, reduzir o tempo de inatividade e aumentar a velocidade e o rendimento dos processos industriais. 

“Esta colaboração entre ABB e IBM aproximará ainda mais o Watson das aplicações industriais. Os dados gerados a partir dos produtos industriais, instalações e sistemas mantêm a promessa de avanços exponenciais em inovação, eficiência e segurança", afirma Ginni Rometty, presidente e CEO da IBM.

A ABB também irá usar a inteligência artificial do Watson para procurar defeitos em tempo real por meio de imagens fornecidas pelos seus sistemas de monitoramento, que serão analisados pelo Watson IoT para indústria. 

Anteriormente, essas inspeções eram feitas manualmente, o que, com frequência, era um processo lento e propenso a erros.

Conforme as peças sejam utilizadas no processo de fabricação, a solução vai alertar o fabricante para falhas críticas – não visíveis a olho humano – na qualidade de montagem. 

Em outro exemplo, a ABB e a IBM aplicarão os recursos do Watson para prever os padrões de fornecimento em geração e demanda de energia elétrica a partir do histórico e de dados meteorológicos. 

Dessa forma, será possível ajudar a otimizar a operação e manutenção das redes inteligentes, que se tornam mais complexas com o balanceamento entre as fontes de energias convencionais e as renováveis. 

As previsões de temperatura, sol e velocidade do vento serão usadas para prever a demanda de consumo, o que ajudará as concessionárias determinar, em tempo real, a carga ideal de gestão, bem como os preços.

A ABB tem outras ações voltadas para o avanço em internet das coisas. Em 2015, a empresa se uniu com Bosch e Cisco para a criação da Mozaiq, uma joint-venture internacional para desenvolver e operar uma plataforma de software aberto para residências inteligentes. 

No ano passado, a empresa também fechou um acordo com a Microsoft para oferecer aos seus clientes a nuvem Azure e suas funcionalidades na área de IoT e inteligência artificial.