EDUCAÇÃO

Centro Paula Souza: Kaspersky para segurança

26/04/2019 16:54

A implantação foi feita com apoio da Brasoftware.

O Centro Estadual Paula Souza administra as Etecs e Fatecs. Foto: Divulgação.

Tamanho da fonte: -A+A

O Centro Estadual de Educação Tecnológica Paula Souza (CPS), órgão do Governo do Estado de São Paulo que administra as Escolas Técnicas Estaduais (Etecs) e Faculdades de Tecnologia do Estado de São Paulo (Fatecs), adquiriu a solução da Kaspersky EndPoint.

A implantação foi feita com apoio da Brasoftware.

O objetivo é ampliar a segurança do seu parque, que contempla a Administração Central e todas as suas Unidades de Ensino, e atender a demanda interna e a nova Lei Geral de Proteção de Dados.

A solução já está rodando nas mais de 1 mil máquinas da Administração Central, enquanto o restante foi dividido entre as escolas e faculdades. O projeto impactou mais de 300 mil pessoas, incluindo alunos, professores e servidores administrativos. 

Com a solução, é possível ter uma visão geral de cada máquina individualmente para saber quais são os softwares mais utilizados e, assim, enxergar o tipo de licenciamento necessário para a máquina, cancelando ou renovando as licenças de diferentes softwares. 

Outro recurso é a administração centralizada dos riscos de segurança, além da inserção de políticas de segurança específicas em cada instituição e para a administração central. 

"Uma escola que utiliza jogos na sala de aula precisa de permissão para acessar esse tipo de site, outra que ensina robótica, precisa de autorização para acessar sites sobre este tema. Com essa nova solução, ficou muito mais fácil trabalhar políticas específicas para cada instituição", comenta Ruben Pimenta, diretor de TIC do Centro Paula Souza. 

Um dos desafios superados durante o projeto foi a conexão centralizada de todos os endpoints em uma única interface. Como não existia uma única rede entre a administração central e as escolas, foi necessário criar uma solução customizada com interfaces de gerenciamento locais que se comunicam com a interface central. 

"Alteramos a arquitetura do projeto para garantir que todas as estações das Etecs e Fatecs estariam centralizadas em um único servidor de atualização, para que não houvesse problemas de performance nas máquinas das instituições", explica Rodrigo Vieira, gerente de serviços da Brasoftware. 

Em um segundo momento, será feita a criptografia das máquinas para adicionar mais segurança ao ambiente. Os computadores da Administração Central estão servindo de projeto piloto para essa funcionalidade. 

A última etapa será incluir todas as 70 mil máquinas utilizadas nas Etecs e Fatecs.

Fundada em 1987, a Brasoftware comercializa soluções de empresas como Microsoft, Autodesk, Adobe, Symantec, Intel Security, Citrix, ArcServe e Corel.

Com escritórios em São Paulo, Rio de Janeiro, Belo Horizonte, Salvador e Brasília, a companhia atua em todo território nacional.

Veja também

RESULTADO
Buysoft cresce 82% em 2018

A empresa registrou faturamento de R$ 34 milhões.

COTIDIANO
Seus colegas olham pornô no trabalho

Pesquisa da Kaspersky Lab revela hábitos dos profissionais brasileiros.

BIM
Arapongas adota Autodesk com Buysoft

O objetivo é trabalhar com a metodologia BIM a partir de produtos como Revit, Navisworks e InfraWorks.

EDUCAÇÃO
Eleva adota Kaspersky com Buysoft

O grupo educacional é cliente Buysoft desde 2014 com soluções Microsoft e Adobe. 

SEGURANÇA
UniCesumar: Kaspersky com Buysoft

A instituição adquiriu 3,2 mil licenças da Kaspersky Advanced.

SEGURANÇA
Adistec distribui Kaspersky Lab

A fabricante também conta com EsyWorld e Network 1 como distribuidoras no país.

DELOITTE
TI lidera lista de PMEs que mais crescem

Das 100 companhias citadas na pesquisa, 37 são do setor de tecnologia.

SEGURANÇA
Soprano envia phishing do bem

A Soprano enviou um e-mail de phishing para os seus próprios funcionários na semana passada.

ENDPOINT
Unicamp: segurança com Kaspersky

A solução protege 18 mil endpoints e 1 mil servidores virtuais.

RANSOMWARE
Ataques afetam a Telefónica

Mais de 45 mil ataques foram registrados em 74 países nesta sexta-feira.