Thiago Lima. Foto: divulgação.

O Grupo Locaweb anunciou para a primeira semana de junho a inauguração de uma unidade de pesquisa e desenvolvimento em Blumenau. A estrutura será inicialmente destinada à expansão da Eventials, empresa local que a Locaweb comprou participação em 2012.

Voltada para pesquisas e desenvolvimento de soluções em streaming, a filial terá capacidade inicial para cerca de 15 funcionários. O valor investido na construção da unidade não foi aberto.

Segundo a Locaweb, a cidade de Blumenau foi escolhida por ser um importante polo de tecnologia no sul do país e reconhecida pela mão de obra de ponta. Justamente por conta disso, a empresa está com quatro vagas disponíveis, duas para desenvolvedores sênior back-end e outras duas para sênior front-end.

Para Thiago Lima, CEO da Eventials, a escolha por Blumenau além de estratégica, tem a ver também com o fato de a empresa ter nascido dentro do Instituto Gene, uma associação civil sem fins lucrativos para estímulo à inovação e empreendedorismo, com o apoio da Universidade Regional de Blumenau (FURB).

“Nosso histórico de parceria com as duas instituições iniciou em 2010, quando a Eventials foi pensada e desenvolvida. Hoje fazemos parte de um dos maiores grupos de tecnologia do País e somos vencedores, por duas vezes, do prêmio 'As 100 melhores empresas para trabalhar'. Devemos boa parte disso ao nosso início, principalmente à mentoria que tivemos do pessoal do Gene e da FURB”, reconhece o CEO.

Fundada em 2009, a Eventials tem soluções voltadas à transmissão de eventos como congressos, coletivas de imprensa, treinamentos e palestras, atendendo empresas com necessidade de treinamento à distância, organizadoras de eventos, agências de publicidade, universidades, escolas e instituições de classe.

Além da Locaweb, outras empresas estão colocando sua atenção - e dinheiro - em Blumenau. Somente neste ano, empresas como Linx e T-Systemas anunciaram planos de investimento na cidade catarinense. Com 334 mil habitantes, é a terceira cidade mais populosa do estado.

A cidade também é pioneira na área de TI, com os primeiros passos da indústria sendo constituídos ainda em 1969, quando um grupo de empresas têxteis incluindo Hering, Karsten, Teka e outras fundou a o Centro Eletrônico da Indústria Têxtil (CETIL), uma companhia focada em processamento de folha e outros serviços.