A Águas Guariroba adotou, em agosto de 2014, o Elipse Mobile. Foto: Divulgação.

A Águas Guariroba adotou, em agosto de 2014, o Elipse Mobile, software que permite acessar os dados do E3, sistema de gerenciamento remoto, via tablet ou smartphone.

Responsável pela região metropolitana da capital Campo Grande, a Águas Guariroba implantou a solução móvel com o objetivo de agilizar a transmissão da informação para técnicos de campo que atuam na manutenção das estações por meio de smartphones ou tablets, com os sistemas Android e iOS. 

“Essa ideia existe desde quando entrei no Centro de Controle Operacional (CCO) da Águas Guariroba, em 2009, mesmo antes de explodir a febre dos aplicativos. O intuito era não ter um sistema preso ao computador”, explica Karen de Souza Pereira Cortez, analista de sistemas da concessionária. 

A partir de 2011, a companhia começou a estudar a possibilidade de utilizar um app e, em 2014, adquiriu cinco licenças de visualização e uma de administrador com a empresa gaúcha Elipse Software. No site da Elipse, o valor atual das licenças consta como sendo equivalente a R$ 4.790.

O app agrega informações de 30% dos tags de controle de água, nos distritos de Anhanduí e Rochedinho, em Campo Grande, além de todo o sistema de coleta de tratamento de esgoto da região. Apenas o sistema de controle de água possui 1 mil tags, que coletam dados como  o nível dos reservatórios.

Segundo Karen, entre 15 e 20 pessoas usam o aplicativo, que tem o acesso controlado por meio de critérios de segurança estipulados pela própria Águas Guariroba. Pelo app não é possível controlar o sistema, apenas visualizá-lo, por medidas de segurança.

“Nós controlamos mais de 300 quilômetros de rede. Há um controlador que acessa o sistema no CCO, mas também há o pessoal de campo que precisa da informação em tempo real. Antes, o técnico precisava ligar no CCO para tomar conhecimento da informação e saber como atuar. Hoje, com o app, ele consegue visualizá-la em segundos”, completou.

A Águas Guariroba é a concessionária responsável pelos serviços de água e coleta e tratamento de esgoto de Campo Grande, capital de Mato Grosso do Sul. A empresa iniciou suas atividades no ano 2000.

A receita líquida da empresa no primeiro trimestre de 2015 atingiu R$ 87 milhões, alta de 19% em comparação com o mesmo período do ano anterior.