Shlomi Yanai. Foto: divulgação.

A Datablink, empresa norte-americana de soluções de autenticação e segurança de acessos via token, está investindo no Brasil como um dos principais mercados para sua estratégia de crescimento global.

A investida da empresa no país iniciou no ano passado, quando ela comprou a brasileira BRToken, aproveitando a estrutura da adquirida para crescer no Brasil e alcançar outros países da América Latina.

Segundo Shlomi Yanai, presidente e CEO da Datablink, que esteve no país durante o Ciab Febraban, em São Paulo, o Brasil representa o maior mercado para a Datablink, depois dos Estados Unidos.

Com matriz em Tysons Corner, no estado norte-americana de Virgínia, a Datablink tem como carro-chefe a utilização de tokens como chave de segurança em ambientes eletrônicos.

Segundo destaca Yanai, a compra da BRToken serviu como um ótimo ponto de partida para a multinacional. A empresa brasileira somou até o final de 2014 mais de três milhões de tokens produzidos em um período de quatro anos, assim como introduziu no país a tecnologia de autenticação em bancos.

Para o CEO, o segmento financeiro brasileiro tem um perfil inovador até mesmo em relação a países de primeiro mundo, que deve em breve adotar novos protocolos de segurança e sair das ultrapassadas senhas estáticas.

"Muitos bancos locais estão com projetos ativos de revisão em suas estratégias de segurança, o que representa uma oportunidade muito grande para levarmos nossas soluções", avalia Yanai.

A partir da compra da BRToken, a empresa já atua no território brasileiro com uma base de 100 clientes, e o plano é dobrar este número até o final do ano que vem. A companhia não abre números de faturamento.

"Chegamos com uma política agressiva para reforçar a estrutura local da BRToken. Estamos investindo para dobrar nossos times de engenharia, tecnologia e vendas. Já operamos com lucro no Brasil, mas todos estes ganhos são reinvestidos na operação", explica o CEO.

Antes desta mudança, a BRToken contava com uma rede composta por 30 canais atuando em São Paulo, Rio Grande do Sul, Santa Catarina, Paraná, Rio de Janeiro, Minas Gerais e Brasília.

Alexandre Cagnoni, que até então era diretor de tecnologia da BRToken, passou a ser CTO da Datablink. Cesar Lovisaro, que era o diretor comercial, se tornou vice-presidente de contas estratégicas. Fernando Lau passou a ser diretor de operações da nova empresa.

"Temos um plano constante de crescimento no país para os próximos dois, três anos, e a partir disso queremos partir para outros mercados em potencial na região, como Chile, Colômbia e outros", revelou o executivo.

*Leandro Souza cobriu o Ciab Febraban 2015 em São Paulo a convite da SAP.