A Raízen se uniu a Plug para lançar o Desafio Hack. Foto: Divulgação.

A Raízen se uniu ao ecossistema de coworking e inovação Plug para lançar o Desafio Hack, O programa tem o objetivo de aprimorar a ferramenta de processo de aprovação e priorização de investimentos da área de logística e distribuição da companhia de energia.

Os participantes do programa terão a oportunidade de desenvolver, durante três semanas de agosto (de 11 a 26), projetos capazes de modificar e aprimorar a plataforma de investimento da Raízen.

No final da maratona, os três primeiros colocados do Desafio Hack receberão prêmios nos valores de R$ 15 mil mais uma viagem para o WebSummit Portugal (1º lugar); R$ 10 mil (2º) e R$ 5 mil (3º).

Para Jorge Pacheco, CEO da Plug, o coworking e sua comunidade terão papel fundamental para o desenvolvimento do projeto para a Raízen, conectando pessoas e para juntas trazerem soluções para o desafio. 

“Além de uma estrutura física diferenciada e inspiradora, um coworking oferece diversas trocas de experiências entre as pessoas que lá estão, seja sobre trabalho, conhecimentos adquiridos ao longo da carreira ou qualquer outro assunto. Esse dinamismo faz com que a geração de idéias e busca por inovação seja constante”, finaliza o empreendedor.

As inscrições iniciam ficam abertas até o dia 4 de agosto no site do Desafio Hack.

A Raízen atua com cultivo da cana, produção de açúcar, etanol e energia, comercialização, logística interna e de exportação, distribuição e varejo de combustíveis. A companhia conta com cerca de 30 mil funcionários. 

Com 24 unidades produtoras, a Raízen produz cerca de 2 bilhões de litros de etanol por ano, 4,5 milhões de toneladas de açúcar e tem capacidade para gerar cerca de 940 MW de energia elétrica a partir do bagaço da cana-de-açúcar.