BlackBerry Q10. Foto: divulgação.

A BlackBerry, mesmo mal das pernas, ainda guarda parte de sua força no setor corporativo. A companhia canadense anunciou nesta segunda-feira, 26, a venda de 2 mil unidades de seu smartphone Q10 para a Univision, gigante mexicana das comunicações.

Com a negociação, a Univision fará a atualização de todos os smartphones da companhia, e investirá na criação de novos aplicativos para o sistema BlackBerry 10, através da loja BlackBerry World, entre eles a criação de aplicações de TV no celular.

A Univision, que tem mais de 60 canais de transmissão local de TV e cerca de 70 estações de rádio para o público hispânico nos EUA e Porto Rico, investiu na Blackberry devido à sua credibilidade no meio empresarial, diz a companhia em nota.

Além disso, de acordo com Christopher Furst, CIO da Univision, a BlackBerry desenvolveu funcionalidades dedicadas para os processos de trabalho da companhia, com recursos de nuvem e BYOD.

“A Univision conta com uma força de trabalho que opera em ritmo acelerado em vários países. Nosso objetivo é oferecer uma plataforma de mobilidade que desenvolva o potencial da empresa e os mantenha conectados aos negócios”, afirma Stephen Bates, VP Sênior de Contas Empresariais Globais da BlackBerry.

De acordo com a Univision, a demanda por vídeo digital aumentou entre o público hispânico. Mais de 75% da população hispânica dos EUA  possui smartphones, e o consumo de vídeos online aumentou em 282% ao longo dos últimos cinco anos.

Com a parceria, a rede mexicana passará a disponibilizar seus conteúdos via mobile, em espanhol e em inglês.

Embora a BlackBerry esteja bem atrás da concorrência no mercado de smartphones - perdendo feio para os líderes Android e iOS, e caindo para quarto lugar atrás do Windows - o nome forte construído no meio empresarial ainda é um bem valioso da companhia.

No início do ano, os canadenses registraram o maior pedido corporativo de sua história, vendendo 1 milhão de aparelhos Z10 para um cliente não divulgado, em uma negociação estimada em cerca de R$ 72 milhões.

Este apelo no segmento corporativo pode pesar a favor dos canadenses em um possível negociação, já que no início de agosto a empresa se colocou oficialmente à venda para investidores interessados.

A companhia afirmou que tenta aumentar o valor e a popularidade do BlackBerry 10, mas que alternativas poderão ser tomadas para o futuro, que vão desde uma parceria, indo até a venda completa de suas operações para alguém que estiver interessado em seus produtos, tecnologias e serviços.

Com o rumor de uma possível venda, as ações da fabricante saltaram 7,6%, um retorno considerável levando em conta que a empresa já havia afundado cerca de 18% no mercado de ações neste ano.