Cada produto, um ICMS. Foto: flickr.com/photos/dylanlucaspayne

A Gôndola, empresa catarinense de sistemas de gestão para supermercados, assinou um acordo com a Systax para oferecer a solução da companhia paulista de inteligência fiscal integrada à sua oferta.

Com a novidade, a Gôndola visa preparar seus clientes para o cerco cada vez mais apertado dos governos sobre o setor supermercadista.

No final de julho, por exemplo, a Secretaria da Fazenda de Santa Catarina, estado no qual a Gôndola tem a maioria dos seus 150 clientes, começou a usar um software chamado Olho Mágico para filtrar inconsistências nas declarações de ICMS.

A novidade identifica se o produto registrado no emissor de cupom fiscal (ECF), na boca do caixa, está classificado de acordo com o previsto na legislação tributária.

Muitos supermercados praticam “enganos” propositais, como classificar carne bovina, que paga ICMS de 12%, como “outras carnes”, que pagam 7%.

Outras tantas vezes, no entanto, pequenas redes simplesmente não conseguem acompanhar todas as mudanças das regras tributárias.

“Geralmente o supermercadista não possui infraestrutura para suportar a tributação incidente em cada produto, com a Systax iremos atualizar a tributação para que esteja correta e de certa forma tranquilizar os supermercadistas”, explica o diretor da Gôndola, Anísio Iahn.

De acordo com Iahn, o cliente típico do Gôndola tem cerca de 10 lojas e inventários de 20 a 50 mil itens para controlar. Em apenas três meses, o Olho Mágico da Sefaz catarinense, em vias de ser exportado a outros estados, já conta com 120 mil itens cadastrados.

A Systax, por outro lado, é uma das maiores empresas especializadas no acompanhamento do gigantesco e constantemente em mutação sistema tributário nacional, com mais de 1 milhão de regras no seu banco de dados.

“Para se ter ideia, o País possui 33 normas tributárias modificadas diariamente. As empresas convivem com a falta de informação, que pode resultar no recolhimento a menor de tributos, acompanhado de autuações fiscais, ou a maior, como se já não bastasse nossa elevada carga tributária”, explica o sócio proprietário da Systax, Fábio Rodrigues.

A empresa tem hoje clientes como Decathlon, Henkel, Avon,Gerdau, Telhanorte e Cinemark usando sua solução integrada aos seus ERPs.