Baguete
InícioNotícias> DB1: mega projeto para o Senac

Tamanho da fonte:-A+A

DESENVOLVIMENTO

DB1: mega projeto para o Senac

Maurício Renner
// terça, 26/09/2017 15:16

A DB1 Global Software, empresa de desenvolvimento de software sediada em Maringá, no Paraná, acaba de vencer um contrato de R$ 9,5 milhões para desenvolver um sistema de gestão educacional para o Senac, inicialmente atendendo 25 estados.

Unidade do Senac. Foto: Divulgação.

De acordo com a empresa, no novo sistema será um dos maiores do país no gênero, impactando diretamente mais de um milhão de alunos em programas de capacitação técnica profissional, além do corpo docente e área administrativa.

O desenvolvimento do projeto deve estar 100% entregue em dezembro de 2019, contemplando o desenvolvimento de um novo sistema, em linguagem C#, que integrará os sistemas já existentes, como o de gestão empresarial, ficando posteriormente a implementação e sustentação.  

Para o desenvolvimento do projeto, a DB1 vai abrir 42 vagas para desenvolvimento de software em Maringá e em Campo Grande (a gestão do contrato será feito pelo Senac de Mato Grosso do Sul).

“Atualmente esse é um dos maiores programas e um dos mais estratégicos para o Senac nacionalmente”, explica Giulliano Cassio de Souza Rosa, diretor de Sistemas Integrados de Gestão do Senac MS.

Há alguns anos, o Senac vem unificando suas operações, com a padronização da marca, a integração da rede de EAD e do modelo de ensino. 

“Tínhamos sistemas educacionais diferentes e não integrados, o que dificultava a operação do Senac”, explica Rosa.

De acordo com o executivo, a legislação vigente para educação profissional é totalmente diferente das regras para o ensino médio ou educação superior, o que impediria a instituição de comprar algum pacote de mercado, uma vez que eles não seriam “aderentes ao negócio do Senac”.

O contrato é uma tacada e tanto para a DB1. Para atendê-lo, a empresa vai aumentar a equipe técnica, hoje em 120 pessoas, em um terço.

A DB1 fechou 2016 com faturamento de R$ 20 milhões, um crescimento de 19% na comparação com 2015. A meta para esse ano é 23%, o que significaria R$ 24,6 milhões. Só o contrato do Senac é mais que o dobro disso.

A empresa é uma da dezena de companhias no país a ser certificada MPS.BR no nível A de maturidade, o mais alto do sistema de qualidade de software brasileiro, e tem também o selo CMMI nível 3.

A companhia figura ainda  há oito anos consecutivos entre as melhores empresas para se trabalhar da Great Place to Work.

No final de 2015 a DB1 se tornou uma companhia S.A. A lista de clientes da empresa  inclui organizações como Cooperativa Agrária, Aldo, Cocamar e Banco BMG.

Maurício Renner