Flávio Lanes, diretor executivo da Telelaudo Pró-Laudo. Foto: Divulgação.

As empresas Telelaudo e Pró-Laudo  anunciaram uma fusão que estabelece a maior empresa de telemedicina aplicada a exames de radiologia da América Latina. A nova companhia tem capacidade para emitir 60 mil laudos por mês e uma equipe médica de 150 radiologistas. 

Segundo a empresa, a fusão visa a atender a grande demanda por laudos a distância no país.

"Percebemos uma mudança no mercado brasileiro: antigamente a telerradiologia era um quebra-galho, uma ajuda para momentos de grande demanda, férias do radiologista ou para cobrir plantões. Hoje a telerradiologia é parte da estratégia das instituições, que conseguem emitir laudos cada vez mais especializados em qualquer lugar do país", explica Flávio Lanes, radiologista e diretor executivo da empresa.

Lanes afirma que os motivos desta expansão são muitos: maior acesso à internet, necessidade de laudos radiológicos em cidades com poucos médicos e zero risco de um grande hospital ficar sem radiologista para os laudos.

Hoje, segundo o diretor, é possível ter acesso a um laudo em até 30 minutos, durante 24 horas.

"A nova empresa terá capacidade para atender qualquer cidade brasileira e instituição de qualquer porte", explica Lanes. 

A empresa conta ainda com a parceria da norte-americana ConnectRad, responsável pelo sistema operacional da telerradiologia.

Regulamentada no Brasil em 2010, a telerradiologia crescerá 5 vezes nos próximos três anos, de acordo com o especialista. 

Dados da consultoria Health IT News Direct projetam que a área irá crescer para US$ 23 bilhões em 2015. Em 2010, o mercado movimentou US$ 9,8 bilhões. Nos Estados Unidos, 75% dos serviços de radiologia utilizam a telemedicina diariamente.