Linx está entrando no mercado de máquinas de cartão. Foto: Divulgação.

A Linx acaba de captar um financiamento de R$ 388,4 milhões junto ao BNDES, a ser investido principalmente em pesquisas e desenvolvimento. 

O dinheiro do BNDES corresponde a 80% do Plano de Investimentos trienal da Linx até 2020, cujo valor total é R$ 485,5 milhões. 

Quase 95% destes recursos serão investidos em P&D. O restante irá para treinamento, marketing e comercialização, além de investimentos sociais.

O apoio do BNDES ocorre na modalidade direta e deve ajudar a criar cerca de 250 novos postos de trabalho, um incremento de pouco menos de 10% na equipe da empresa, que tem 3 mil funcionários.

O volume de investimento é significativo. Toda a receita operacional bruta da Linx em 2017 chegou a R$ 656,1 milhões, o que correspondeu a um aumento de 15,5% em relação a 2016.

Em nota, o BNDES não chega a detalhar qual será a orientação do P&D em curso na Linx, mas o empréstimo acontece em um momento no qual a companhia está dando uma grande tacada para entrar no mercado de no competitivo mercado de aquisição de crédito - as famosas maquininhas.

Na nova área, a Linx Pay vai competir com companhias como PagSeguro e Stone, ambas capitalizadas por IPOs recentes e bem sucedidos.

A Linx tem algumas coisas a seu favor: a companhia é a líder isolada no segmento de varejo, com mais de 40% de share, no mercado de softwares de gestão de varejo.

Segundo publica o Brazil Journal, a empresa transita em seus sistemas R$ 250 bilhões em pagamentos, um volume equivalente ao das três maiores empresas: Cielo, Rede e GetNet. São 46 mil clientes ao todo.

O BNDES vem financiando a Linx há uma década. Em 2008, foi aprovado o primeiro financiamento, de R$ 7,8 milhões, para a empresa. Entre 2012 e 2017, o Banco aprovou novos financiamentos, totalizando cerca de R$ 370 milhões. 

Todas estas operações ocorreram no âmbito Programa BNDES para o Desenvolvimento da Indústria Nacional de Software e Serviços de Tecnologia da Informação (BNDES Prosoft). 

Além do dinheiro do BNDES, a Linx também fez uma emissão adicional de ações em 2016 que incrementou seu capital social em R$ 118,5 milhões.

Parte do dinheiro deve ser alocado para aquisições. Desde 2008, a Linx já adquiriu mais de 20 empresas, em ramos tão diferentes como lojas, farmácias e postos de gasolina.