Em 2015, a Gemalto espera aumentar em 50% o número de smart messages enviadas. Foto: Sanjagrujic/Shutterstock.com

Em 2015, a Gemalto espera aumentar em 50% o número de smart messages enviadas, chegando a 600 milhões por mês. Hoje, as 400 milhões enviadas mensalmente já são mais do que o dobro do índice de um ano atrás.

Segundo a empresa, esse número faz do Brasil o líder em envio de smart messages. Estas mensagens são entregues na tela do celular como um “pop-up”.

A diferença destas mensagens em relação ao SMS tradicional é que elas oferecem ao cliente a possibilidade de adquirir e ativar serviços de valor agregado com apenas um clique. Vivo, Tim, Claro e Oi, as quatro maiores operadoras do país, utilizam o serviço da Gemalto.

Outra diferença é que a smart message não gera uma notificação no dispositivo. O usuário só vê a mensagem quando pega o aparelho para realizar alguma atividade.

A tecnologia, que funciona baseada nos chips SIM, é compatível com qualquer tipo de dispositivo móvel.

Hoje, apenas 10% das mensagens enviadas pela Gemalto são de empresas desvinculadas às operadoras de telecom.

Para 2015, a intenção é ampliar esse índice. A empresa aposta que, entre outros, os segmentos varejista, bancário, imobiliário e educacional irão utilizar o serviço.

No caso de smartphones e tablets, é possível enviar mensagens que ofertem um aplicativo, por exemplo. Nesse caso, a empresa pode selecionar horários que considera mais adequados.

“Caso o app seja pesado, uma opção é enviar a mensagem à noite, quando o cliente tem mais chances de estar em casa, onde está conectado via wi-fi e conseguirá baixar o aplicativo de forma rápida”, explica Cristiane Higashi, responsável pelo mobile marketing da Gemalto na América Latina.

Com o crescimento do smart message, a Gemalto quer crescer na briga pelo marketing em dispositivos móveis. Por exemplo, o SMS, ainda um dos meios mais populares neste segmento, impacta cerca de 70% dos brasileiros, segundo pesquisa da Zenvia. Destes, 52% aprovaram o conteúdo.

 

*Júlia Merker foi a São Paulo a convite da Gemalto.