Ricardo May. Foto: divulgação.

A Cianet, empresa catarinense de equipamentos para telecomunicação, firmou uma parceria com a chinesa ZTE, uma das marcas mais expressivas do país neste segmento, para o desenvolvimento e distribuição da linha GPON para pequenos provedores brasileiros e latinos. 

A multinacional asiática, que já conta com experiência na produção de tecnologia para grandes operadoras como Embratel, TIM, Claro e Vivo, usará o apoio da Cianet para oferecer suas soluções a players menores.

A empresa, que atende cerca de 2 mil clientes em diversos estados do país, mira um crescimento de 25% em 2014, subindo dos R$ 26,5 milhões de 2013 para um faturamento de R$ 33 milhões.

Segundo Ricardo May, presidente da Cianet, que assumiu o cargo em março passado, o foco é levar tecnologias de ponta para agregar maior competitividade aos players pequenos. 

De acordo com May, operações menores estão investindo em estruturas de fibra. Atualmente cerca de 50% dos clientes menores já estão investindo em estruturas do tipo, alguma inclusive levando este cabeamento direto para clientes residenciais (FTTH).

"Antes eles apenas tinham serviços simples de conectividade, o que fez eles perderem a competição para grandes operadoras. Com a queda nos preços de materiais como a fibra, essa maré está virando", afirma o executivo, apontando que diversas ISPs já estão oferecendo ofertas de telefonia, conexão e TV por assinatura.

Com a parceria, a Cianet pretende intensificar ainda mais a implantação de serviços triple-play junto a provedores menores no país.

O acordo também prevê a transferência da tecnologia chinesa à empresa brasileira, que passará a produzir terminais de rede óptica (ONTs) no Brasil. 

A parceria entre as duas companhias foi formada após visitas a sede das duas empresas e testes da tecnologia chinesa em provedores brasileiros.

Conforme aponta Acácio Cervi, representante da divisão de vendas da ZTE no Brasil, a Cianet foi escolhida devido à credibilidade adquirida em 20 anos de atuação, com conhecimento do segmento dos provedores de internet (ISPs) nacionais. 

“Tratam-se de soluções robustas, hábeis a atender grandes operadoras, mas com possibilidade de customização para a realidade das pequenas, cuja realidade é emergente no Brasil”, explica Cervi.

Para May, essa é uma integração estratégica para a empresa e também para o mercado brasileiro. 

“A união de uma tecnologia líder mundial de mercado, representada pela ZTE, ao conhecimento da Cianet acerca das principais ‘dores’ dos pequenos provedores do interior e regiões periféricas têm muito a acrescentar às telecomunicações do país”, defende May, que esteve na China no segundo semestre de 2014 para oficializar a parceria com a ZTE. 

O acordo com a ZTE é mais um dos esforços e investimentos que a empresa catarinense vem realizando para sua expansão. Em junho do ano passado, o BNDES aprovou financiamento de R$ 1,4 milhão para empresa desenvolver uma solução de IPTV de baixo custo.

O aporte do banco de fomento representa 90% do valor total do projeto, que possibilitará a oferta, por pequenos e médios provedores de acesso, do serviço de TV por assinatura pela mesma rede em que oferecem o serviço de internet.

Além disso, no final do ano, a companhia firmou acordo com a Intelbras para ofertar soluções em redes wireless outdoor com foco nos pequenos provedores.