A tecnologia 4G superou a marca de 1 bilhão de usuários no mundo. Foto: Vlad Teodor/Shutterstock.

A tecnologia 4G superou a marca de 1 bilhão de usuários no mundo, quase 15% da população mundial. Segundo dados divulgados pela consultoria Ovum, ao final de 2015, havia 1,05 bilhão de linhas em serviço em aparelhos LTE.

A China representa o maior mercado, respondendo por 35% da base mundial de usuários de 4G. O ranking segue com EUA (21%), Japão (9%), Coreia do Sul (4%), Reino Unido (3%), Brasil (2%), Alemanha (2%), França (2%), Canadá (2%) e Austrália (1%). O resto do mundo representa 19% do total.

O número superou a expectativa da GSMA, que em 2013 divulgou um estudo prevendo que o 4G alcançaria 1 bilhão de usuários apenas em 2017.

Agora, a previsão da Ovum é de que a base mundial de 4G siga crescendo acima de 20% ao ano, alcançando 2 bilhões em 2017, 3 bilhões em 2019 e chegando ao fim de 2020 com 3,62 bilhões de linhas. 

Países emergentes como China, Índia, Rússia e Indonésia serão responsáveis por puxar boa parte do aumento do uso da tecnologia. Em 2020, os quatro deve estar entere os dez maiores mercados de 4G do mundo.

A Ovum prevê que o ranking nos próximos 4 anos seja: China (28%), EUA (10%), Índia (10%), Japão (4%), Rússia (3%), Indonésia (3%), Brasil (3%), Alemanha (3%), Reino Unido (2%), Coreia do Sul (2%) e resto do mundo (32%).

Ao mesmo tempo, está em alta os estudos para a rede 5G. Um Relatório de Mobilidade divulgado pela Ericsson no final do ano passado prevê que as redes 5G irão alcançar 150 milhões de assinaturas móveis até 2021 globalmente. Os países pioneiros no uso da tecnologia serão Coreia do Sul, Japão, China e Estados Unidos.