Operações da Artecola em Campo Bom. Foto: divulgação.

A Artecola faturou R$ 1 bilhão  em 2014, uma alta de 67% na receita líquida da companhia, sediada em Campo Bom, na região metropolitana de Porto Alegre.

O resultado ficou um abaixo das projeções da companhia, que contava com chegar a R$ 1,2 bilhão de faturamento, uma alta de 100%.

De qualquer maneira, houve expansão em todas as operações, que envolvem a Artecola Química (adesivos e laminados), MVC (plásticos de engenharia) e Arteflex (EPIs). 

Em abril do ano passado, a reportagem do Baguete revelou que a empresa havia eliminado o cargo de gerente de TI do seu organograma.

O cargo estava em aberto desde a saída de Marlene Heck (hoje, Marlene está na Sonda, liderando a implementação do SAP na CEEE), em setembro de 2013.

Desde janeiro de 2014, a função ficou acumulada na diretoria de Planejamento Estratégico e Novos Negócios, exercida por Marcos Bernardo Reinke. 

A Artecola implementou um sistema da gestão da SAP no começo dos anos 2000, mas mantém um ambiente de TI heterogêneo, com um sistema Datasul rodando na MVC, uma das empresas do grupo, além de uma combinação de Business One da SAP e soluções locais em suas operações internacionais.