O valor gerado por m-commerce crescerá 46% ao ano no Brasil entre 2013 e 2016. Foto: Bloomua/Shutterstock.

Uma pesquisa realizada pelo PayPal e pela Ipsos mostra que o valor gerado com compras via dispositivos móveis (m-commerce) crescerá, em média, 46% ao ano no Brasil entre 2013 e 2016. No mesmo período, o crescimento médio ao ano do comércio eletrônico como um todo será de 17%. 

O levantamento ouviu 17,5 mil consumidores de 22 países.

Com o m-commerce avançando praticamente três vezes mais do que o e-commerce, o Brasil está próximo da média mundial, que será de crescimento médio de 42% para o m-commerce e de 13% para o e-commerce, segundo o MobileTime.

A participação do mobile no total do e-commerce ainda é relativamente pequena, ficando em torno de 15%.

Os desktops e laptops respondem pelos 85% restantes das compras de e-commerce no mundo. No PayPal, especificamente, a participação mobile saltou de 1% para 20% entre 2010 e 2014.

Segundo a pesquisa, 28% dos internautas já realizaram compras via smartphones e 20%, via tablets. 

A maior parte dos consumidores que experimentaram m-commerce é jovem: 59% têm entre 18 e 34 anos.

O mesmo grupo etário representa 40% dos internautas que já experimentaram o e-commerce. 

A participação dos jovens que já usaram m-commerce no Brasil é ainda maior: 61% dos que compraram por dispositivos móveis têm entre 18 e 34 anos.

Os números de m-commerce dessa pesquisa consideram tanto compras de bens físicos quanto de bens digitais - como downloads de games e assinatura de conteúdos - além do pagamento de serviços, como corridas de táxi.

"Parte do aumento do m-commerce virá de categorias novas que estão passando para o mobile, como pegar um taxi pelo app. Isso aumenta o bolo do e-commerce de uma forma geral. Delivery de comida e compras de supermercado também vão crescer via apps", analisa o diretor de marketing do PayPal para América Latina, Renato Pelissaro.