Carlos Moisés, governador do estado de Santa Catarina. Foto: Mauricio Vieira.

O Governo Estadual de Santa Catarina anunciou um plano para a retomada gradual das atividades econômicas a partir da próxima semana.

Mantendo a orientação para que as pessoas permaneçam em casa, o estado vai permitir a abertura parcial de comércios e atividades não essenciais com regras específicas.

A partir da próxima segunda-feira, 30, agências bancárias, correspondentes bancários, lotéricas e cooperativas de crédito poderão abrir para atender exclusivamente pessoas que necessitem de serviços bancários presenciais.

Na quarta-feira, 1º, estarão liberados também a atividades e os serviços privados não essenciais, como academias, shopping centers, bares, restaurantes e comércio em geral.

Também poderão funcionar as atividades do setor hoteleiro, da construção civil e de escritórios de prestação de serviços em geral, além de centros de distribuição e depósitos.

Para estabelecimentos com permissão de atendimento ao público e entrada de pessoas, será preciso limitar a entrada de pessoas em no máximo 50% da capacidade de público do estabelecimento, controlar o acesso e marcar lugares reservados aos clientes.

Deve ser feito o controle da área externa do estabelecimento, respeitando as “boas práticas” e a distância mínima de 1,5 metro entre cada pessoa.

As empresas também deverão priorizar o afastamento de funcionários pertencentes a grupo de risco, como idosos, hipertensos, diabéticos e gestantes, sem prejuízo de salários.

Já nos setores administrativos, o trabalho remoto deve ser priorizado. 

Nos casos em que o deslocamento é necessário, os empregadores terão que oferecer veículos de fretamento para o transporte, ficando cada veículo limitado a 50% de ocupação de passageiros sentados.

Também será necessária a adoção de medidas internas relacionadas à saúde no trabalho, evitando a transmissão do coronavírus no ambiente de trabalho e no atendimento ao público.

A partir de quarta-feira, 1º, os serviços autônomos, domésticos e os prestados por profissionais liberais também estão liberados sem restrições.

Já aulas seguem suspensas em todas as redes de ensino até o dia 17 de abril, assim como  missas, cultos e reuniões de qualquer natureza, de caráter público ou privado.

O transporte coletivo também permanece suspenso, ao menos nos primeiros sete dias de abril.

A determinação mantém suspensa a circulação de veículos de transporte urbano municipal e intermunicipal de passageiros, além da circulação e do ingresso no território catarinense dos veículos de transporte interestadual e internacional de passageiros, público ou privado. 

A decisão também vale para veículos de fretamento para o transporte de pessoas.

“Nós pensamos nas vertentes do convívio social, da preservação da vida das pessoas e da atividade econômica e estamos fazendo gradativamente um plano para que as pessoas possam voltar ao convívio de forma segura. Esse é o grande objetivo”, declarou Carlos Moisés, governador do estado de Santa Catarina.

No Rio Grande do Sul, o governo classificou como prematura a ação do estado vizinho.

“Eu vi o material de apresentação do estado de Santa Catarina. Respeito, mas não vi nenhum embasamento científico para isso. E é essa a nossa posição. Toda tomada de decisão sobre levantamento de restrições tem que ser feito com base em evidências científicas”, disse Eduardo Leite, governador do RS, em entrevista à rádio Gaúcha.

O estado de Santa Catarina tem 149 casos confirmados de Covid-19, além de 325 suspeitas e uma morte.