A Lojas Renner teve queda de 25% no lucro líquido consolidado do primeiro trimestre, em comparação com igual período de 2011, faturando R$ 35,7 milhões.

Segundo relata matéria do Valor Econômico, o resultado ocorreu devido à pressão de despesas com abertura e reforma de lojas e frutos da integração com a rede Camicado.

O lado positivo foi a menor inadimplência que elevou em 6,3% as rendas dos serviços financeiros para em R$ 40,9 milhões.

A receita líquida consolidada da Renner cresceu 18,5% no trimestre, para R$ 709,3 milhões, incluindo varejo e serviços financeiros.

Os investimentos no trimestre somaram R$ 69,8 milhões, com alta de 190%, sendo R$ 45,7 milhões na abertura e reforma de lojas. A empresa encerrou o trimestre com 200 unidades, três a mais do que em dezembro, sendo 166 da Renner, 31 da Camicado e três da Blue Steel.

Para o acumulado do ano, a previsão é inaugurar 30 novos pontos da Renner e seis da Camicado. Os aportes previstos para 2012 somam R$ 420 milhões.

MOVIMENTAÇÃO NA TI
O departamento de TI da Lojas Renner, comandado por Leandro Balbinot, está passando um processo de transição.

Nas últimas semanas, saíram Nicolás Simone, gerente de Processos e Projetos Corporativos na Lojas Renner e Marco Spadoni, coordenador de Infraestrutura e Operações TI.

Simone é uruguaio e antes de trabalhar na Lojas Renner foi diretor de IT/IS na InBev, onde trabalhou no exterior junto com Balbinot, que veio da cervejaria para a rede varejista em 2008.

Já Spadoni estava nas Lojas Renner desde janeiro de 2011, vindo de um período de oito meses na gerência de TI da GetNet.

Antes disso, o profissional foi gerente de TI do Grupo Apisul por dois anos e coordenador de infraestrutura da Unimed Porto Alegre por um ano e meio.

Spadoni fez carreira no Grupo RBS, onde atuou por 21 anos, saindo em março de 2007 como coordenador de TI e Segurança.