Fredy Artur Schaible, CTO da Bcredi. Foto: Divulgação.

A Bcredi, fintech que oferece crédito imobiliário em um processo 100% online, implementou em sua plataforma a linguagem de programação Elixir, baseada na tecnologia Erlang, popularizada entre diversas empresas do Vale do Silício, como Pinterest e WhatsApp.

Criada pelo brasileiro José Valim, a linguagem de código aberto dispõe de um gerenciador de bibliotecas e já ultrapassou mais de 116 milhões de downloads.

Com a nova linguagem, a fintech otimizou seu serviço e diminuiu em cerca de 90% os custos que tinha para manter sua antiga estrutura. Além da economia, a Elixir também permitiu migrar toda a plataforma da Bcredi para a nuvem. 

“Elixir tornou a nossa plataforma muito mais ágil e prática para o trabalho da equipe de desenvolvimento. Temos a tecnologia como nosso core business, por isso investimos fortemente na área sempre buscando as melhores opções disponíveis que possam acompanhar e se adaptar às transformações do mercado para aprimorar o nosso negócio”, diz Fredy Artur Schaible, CTO da Bcredi.

Para os clientes da fintech, a linguagem também oferece melhor usabilidade e maior velocidade.

“Caso muitos usuários estejam acessando a plataforma ao mesmo tempo, Elixir também permite aumentar a disponibilidade de forma dinâmica sem afetar o cliente, e ainda pode ser integrada facilmente com novas inovações, o que é um ponto positivo para os projetos futuros da empresa”, explica Schaible.

A Bcredi, que integra o Conglomerado Financeiro Barigui, atua com serviços financeiros ligados a produtos de crédito imobiliário: Crédito com Garantia de Imóvel e Financiamento para Aquisição de Imóveis. O Conglomerado Financeiro Barigui já atua com crédito imobiliário desde 2010, tendo emprestado até hoje R$ 500 milhões.

Valim pensou na Elixir durante uma crise de lesão por esforço repetitivo, quando notou que as linguagens de programação convencionais estavam defasadas em relação às novas gerações de hardware, que focam em máquinas com múltiplas CPUs (multi-core). 

Popularizada entre as empresas do Vale do Silício, a tecnologia  permite a construção de plataformas digitais para suportar o tráfego de milhares de dados em uma curta escala de tempo. 

Graças a Elixir, a Plataformatec, empresa da qual José Valim é co-fundador, passou a ter uma legião de fãs no mundo inteiro. Criada em 2009, a companhia passou a oferecer consultoria na área e estruturou sua operação para atender empresas de diversos setores.