Tiago de Abreu.

A Santa Casa de Porto Alegre colocou para rodar no final de março um banco de dados Exadata Database Machine X3-2, da Oracle, com consultoria da catarinense Teiko.

Um dos primeiros resultados foi a redução do tempo de execução de alguns processos do sistema de gestão hospitalar Tasy em até 75% além do aumento de estabilidade da solução como um todo.

“Outro exemplo encontra-se nos processos de indicadores gerenciais/financeiros, que levavam cerca de 1 hora para executar e após a migração estão rodando em 15 minutos”, afirma Tiago de Abreu, coordenador de Infraestrutura da Santa Casa de Porto Alegre.

O Tasy é desenvolvido pela também catarinense Wheb, adquirida pela Phillips em 2011. O sistema unificar toda a gestão e fluxo de informações dos sete hospitais de seu complexo da Santa Casa.

A Teiko possui sede em Blumenau e filial em Brusque e conta com 60 colaboradores.

A empresa é parceira Gold da Oracle e atende a cerca de 200 clientes, incluindo nomes como Bunge Alimentos, Celesc, Seara Alimentos, Cassol e Hospital Alemão Oswaldo Cruz.

A Santa Casa de Porto Alegre realizou mais de 736 mil consultas e 4 milhões de exames em 2012. No mesmo ano, investiu R$ 9,5 milhões em tecnologia da informação