Software AG adquire tecnologia da Progress. Foto: divulgação.

A Software AG anunciou nesta quinta-feira, 27, a aquisição da plataforma Apama, software de processamento de eventos complexos (CEP, na sigla em inglês) da Progress.

A Apama CEP permite que organizações correlacionem e analisem atividades de negócios por múltiplos data streams – em tempo real – e tomem ações imediatas em resposta.

Com a solução, agregada à tecnologia in-memory da empresa, a Software AG pretende aperfeiçoar suas soluções de análise dados em tempo real, investindo em segmentos como detecção de fraudes, negociação de mercado de capitais ou gerenciamento da experiência do cliente.

Com o acordo, de valores não divulgados, a Software AG assumirá os times de tecnologia da Apama baseados, principalmente, em Cambridge (UK), Bedford (USA) e Hyderabad (India).

Também estão inclusas na negociação as vendas globais da Apama e os times técnicos que prestam serviço para sua extensa base de clientes dos mercados financeiros, comunicações, entre outros.

Para Robin Gilthorpe, CEO da Software AG, a aquisição é um grande passo na estratégia de negócios e big data da companhia.

"A tecnologia tem como objetivo capacitar empresas para analisarem dados complexos enquanto estão vivos e uma tomada de decisão ainda pode ter impacto significativo nos negócios -  seja prevenindo fraude, aumentando as vendas ou ainda salvando vidas", frisa.

De acordo com John Bates, cofundador da Apama e chefe do Departamento de Tecnologia da Progress Software, as duas empresasestão comprometidas a fazer essa transição com menor impacto possível para os clientes e a continuar provendo suporte.

"Me juntarei à Software AG quando a transição for finalizada e estou pessoalmente comprometido com essa transição”, completou.

VENDENDO

Com a venda do Apama, a Progress concentrará seus esforços nas áreas de cloud computing e mobilidade, com produtos como o Pacific, um sofware para criação e gerenciamento de aplicativos conectados a nuvens, plataformas móveis ou redes sociais.

Em janeiro, a companhia vendeu suas linhas de software Orbix, Orbacus e Artix para a Micro Focus por U$ 15 milhões.

As famílias Orbix e Visibroker lideram as implementações de projetos baseados em CORBA, arquitetura multiprotocolo e multiplataforma, que permite trabalhar com diferentes sistemas operacionais e linguagens.

Já o Orbacus é uma ferramenta disponível para implementações que exijam rápido desenvolvimento, desenho e suporte para pequenas intervenções que podem ser facilmente implementados em aplicações executadas em memória.

Por fim, o Artix é uma extensão do ESB (Enterprise Service Bus), que possibilita o gerenciamento e a segurança da arquitetura orientada a serviços.