Jean Vieira, diretor de desenvolvimento da Senior. Foto: Divulgação.

A Senior, companhia de Blumenau especializada em software de gestão, folha de pagamento e controle de acesso, realizou a integração de uma assistente virtual as suas soluções de gestão. O projeto conta com a tecnologia de computação cognitiva da IBM, o Watson. 

Atualmente, a assistente virtual da Senior está presente nas soluções WMS e CRM. Até o final deste semestre, as soluções de ERP e RH contarão com bots integrados em boa parte funcionalidades.

Batizada de Sara (Senior Automated and Responsive Agent), a assistente virtual, desenvolvida com a plataforma de nuvem IBM Bluemix, possibilita que os usuários interajam com o sistema de gestão. 

Com linguagem natural, Sara pode executar comandos, buscar informações ou efetuar transações. A assistente é capaz de realizar diversas consultas no ERP da Senior, respondendo sobre informações como situação financeira, contatos telefônicos e detalhes de pagamentos. 

“A Sara representa um importante passo para reforçar o pioneirismo e a inovação da Senior no mercado de tecnologias para gestão, oferecendo às empresas soluções que auxiliam no ganho de desempenho, redução de gastos com tempo e custos e, consequentemente, ajudam na produtividade dos negócios”, afirma Jean Vieira, diretor de desenvolvimento da Senior. 

A partir do comportamento dos usuários, o sistema pode se adaptar e desenvolver novas habilidades.

"Nos próximos cinco anos todos os aplicativos de gestão terão algum tipo de tecnologia cognitiva, seja na interação e troca de dados com os usuários finais ou mesmo na substituição de algoritmos baseados em regras, por sistemas que possam entender, aprender, se aprimorarem e até mesmo operar de forma autônoma”, afirma David Dias, líder de Watson Channels & Ecosystem da IBM Brasil.

Fundada em 1988, a Senior possui 6 filiais (São Paulo, Rio de Janeiro, Rio Grande do Sul, Mato Grosso do Sul e Pernambuco) e cerca de 100 canais de distribuição em todo o Brasil.

No ano passado, a companhia teve um crescimento de 15% na sua receita bruta consolidada, fechando 2016 em R$ 257,5 milhões.

A inserção de assistentes para sistemas de gestão é uma tendência que tem movimentado as companhias neste ano.

A Rede Cigam, por exemplo, investiu R$ 6,2 milhões no desenvolvimento do Cigam 11, nova versão do seu ERP lançada em 2017. Além de algoritmos próprios, o sistema também conta com a parceria da IBM para recursos de inteligência artificial.

Com o Watson, a partir da operação por voz, o usuário da Cigam pode solicitar registros com perguntas como “qual o fluxo de caixa hoje”, ao invés de buscar a informação na ferramenta.

A Totvs também trabalha atualmente com recursos de inteligência artificial, mas a partir de uma plataforma própria. A companhia lançou neste mês a Carol, que busca aprimorar a propriedade dos dados nas organizações e ampliar a capacidade de análise diante do volume crescente de informações. 

Além disso, a Carol atuará como uma assistente virtual, respondendo perguntas e oferecendo insights de negócios.