NACIONAL

Startup de CDN brasileira levanta R$ 3,2 mi

27/07/2021 05:38

GoCache quer competir com as grandes players multinacionais do setor.

Guilherme Eberhart.

Tamanho da fonte: -A+A

A GoCache, uma startup brasileira com tecnologia proprietária que melhora a performance de sites, aplicativos e APIs, acaba de receber um aporte de R$ 3,2 milhões do fundo KPTL.

Também colocaram dinheiro a ABSeed e outros investidores-anjo estratégicos.

O que a GoCache faz se chama no jargão do setor de tecnologia de Content Delivery Network, ou CDN, para usar a inevitável sigla de três letras.

Fundada em 2013 em São Paulo, a GoCache já tem 400 clientes, incluindo nomes como SmartFit, Hering, Ultrafarma e Petz.

De acordo com a empresa, é uma quantidade de clientes que “supera a cobertura” das empresas internacionais de CDN, como AWS Cloudfront e Cloudflare. 

A empresa também afirma ter mais pontos de presença, totalizando 8, mais do que as principais concorrentes Cloudflare (7), AWS Cloudfront (4) e Fastly (3).

O fundador é Guilherme Eberhart, que foi gerente de sistemas no UOL, uma posição na qual foi responsável pela parte técnica da UOL Host, o produto de hospedagem de sites de massa da empresa.

De acordo com Eberhart, o objetivo da GoCache é se tornar uma camada unificada de gestão e visibilidade de aplicações acessível para empresas de menor porte.

“No passado quem tinha acesso a CDNs eram empresas maiores, que acabavam optando pelo serviço de grandes empresas. Era algo complexo de se ter, e viemos para democratizar esse acesso”, ressalta Eberhart.

Eduardo Sperling, head do Fundo Criatec 3 na KPTL, conta que a tecnologia inovadora e a vivência do empreendedor no mercado de TI pesaram na decisão de investimento. 

“Os principais concorrentes da GoCache no mercado são empresas enormes e multinacionais. A companhia conseguiu criar um produto que se destaca justamente por um alcance mais bem distribuído nacionalmente”, avalia acredita Sperling.

A KPTL é uma gestora de venture capital com ativos na ordem de R$ 1,2 bilhão e quase 60 empresas investidas. Sediada em São Paulo, tem seis escritórios espalhados pelo Brasil e um em Los Angeles, nos Estados Unidos.

Fundada a partir da fusão entre a Inseed Investimentos e a A5 Capital Partners, a companhia é gestora do Fundo Criatec 3, criado pelo BNDES em 2016.

Com atuação nacional, o Criatec 3 conta com mais 10 cotistas além do BNDES e já fez mais de 20 investimentos em startups de diversos setores como agronegócio, energia, mídia, varejo e tecnologia da informação.

Veja também

VAREJO
Havan: Azure com SOU.cloud

Nuvem da Microsoft é a base de várias iniciativas da varejista catarinense.

SEGURANÇA
AWS Shield atenua ataque DDoS de 2,3 Tbps

Em maior registro de todos os tempos, empresa não revelou qual seria o cliente-alvo.

AMÉRICA LATINA
Akamai adquire a Exceda

A Exceda era o maior canal da companhia na América Latina.

BAD GATEWAY
CDN da Cloudflare dá pau, sites fora do ar

Problemas no fornecedor de segurança derrubam sites pelo mundo.

CONTEÚDO
Globo: CDN em data center da Angola Cables

O acordo busca fornecimento, entrega e distribuição de conteúdo para usuários finais.

SEGURANÇA
Riachuelo protege e-commerce com Akamai

Em um único mês, a rede varejista observou que os ataques DDoS aumentaram dez vezes.