Eduardo Diaz, gerente de Soluções Móveis da BinarioMobile. Foto: Divulgação.

A BinarioMobile, divisão de mobilidade do Grupo Binário, lançou uma solução de identificação do posicionamento dos usuários de smartphones e tablets em ambientes fechados, o Binário Beacon. 

O sistema fornece informações estratégicas, que passa por latitude e longitude de locomoção e pode integrar outras fontes, como as redes sociais do usuário. 

Com as informações, a tecnologia possibilita a implementação de soluções corporativas para facilitar a localização de fornecedores, melhorar a qualidade de serviços, levar ofertas mais assertivas e atraentes ao consumidor e, assim, aumentar a competitividade entre as empresas.

A expectativa da empresa é implantar o sistema em 30 shoppings e quatro hospitais até o final de 2015.

Segundo o gerente de Soluções Móveis da BinarioMobile, Eduardo Diaz, atualmente a empresa está trabalhando paralelamente na implantação de quatro projetos que utilizam a tecnologia.

“Para feiras e eventos a implantação dura cerca de um mês. Para shoppings ou hospitais, é de cerca de três meses. A diferença é que os eventos costumam ter mapas detalhados e descrição de cada local prontos, o que facilita o começo da instalação do projeto”, explica.

Baseada na tecnologia Bluetooth de Baixa Energia, ou Bluetooth Low Energy (BLE), a solução é composta por uma plataforma de infraestrutura para habilitar o funcionamento de aplicativos nos dispositivos móveis, desenvolvidos pela BinarioMobile ou por outros fornecedores, e os beacons, pequenas caixas (hardware) que coletam e transmitem os dados aos APPs instalados nos smartphones e tablets, com consentimento e habilitação feita por seus usuários, em ambientes fechados, no raio de 10m a 50m de distância.

Entre as possibilidades de utilização, a Binário Beacon possibilitará ao usuário com o aplicativo habilitado em seu smartphone ou tablet saber, por exemplo, onde fica a ala de uma especialidade dentro de um hospital e trafegar pela rota mais curta e rápida até o atendimento buscado.

Se estiver próximo à Praça de Alimentação de um shopping, por exemplo, o usuário poderá receber a promoção que um dos restaurantes ali localizados esteja realizando naquele instante.

Em uma exposição, é possivel ser guiado por um tour digital e receber informações sobre a obra. 

Numa utilização cotidiana, a solução Binário Beacon pode substituir crachás para controle de acesso, permitindo que o funcionário se identifique por meio do celular mesmo sem tirá-lo do bolso. 

Para o mercado corporativo, a solução é uma fonte de informação sobre hábitos de frequência, produtos e serviços preferidos e perfil comportamental dos usuários. Assim, ações de marketing podem ser melhor direcionadas. 

O valor dos projetos é variado de acordo com o local. De acordo com Diaz, o que mais influencia no preço é a densidade da informação que o projeto precisa transmitir.

“Um shopping, apesar de ser grande, conta com cerca de 200 lojas que precisam ser mapeadas. Um museu, mesmo tendo uma área menor, tem muitas obras agrupadas em espaços pequenos, o que aumenta a densidade do projeto”, explica.

O mercado de shopping centers, um dos que a empresa pretende atingir, registrou alta de 8,6% nas vendas em relação ao ano anterior, atingindo total de R$ 129,2 bilhões. Em 2013, 38 novos empreendimentos do gênero começaram a operar no Brasil. A expectativa do setor para 2014 é de 8,3% no aumento das vendas. Hoje o país conta com mais de 490 shoppings.

Além de atingir novas empresas, Diaz acredita que o Binário Beacon tem potencial para ampliar o relacionamento com companhias já atendidas pelo Grupo.

“Fazemos soluções de mobilidade e acreditamos que alguns clientes que usam nossos sistemas poderão agregar o serviço com os beacons nos projetos”, acrescenta.

Criado em 2005, em São Paulo, o Grupo Binário possui três divisões de negócios: Binário, QoS e BinarioMobile, que atuam, respectivamente, nas áreas de integração, serviços profissionais e mobilidade corporativa. Com 145 funcionários e cinco filiais, atende os mercados de service provider, enterprise, governo e educação.