Empresa chinesa investe mais no país. Foto: Shutterstock.

A Huawei anunciou uma nova unidade de negócios de data center para a América do Sul, com foco principal no Brasil e objetivo de ajudar operadoras e empresas em tópicos como big data, computação em nuvem e mobilidade.

Segundo informação da Computerworld, o departamento traz os benefícios da estratégia SoftCom da Huawei, uma arquitetura da próxima geração de redes baseadas em redes definidas por software (SDN) e virtualização das funções de rede (NFV).

Com o novo departamento, a Huawei quer aprimorar o atendimento dos clientes no Brasil, com foco especial em especialistas em soluções de data center, incluindo servidores e linhas de produtos de armazenamento, energia, rede e software das áreas de Carrier Network e Enterprise da Huawei.

De acordo com a empresa chinesa, o plano com a nova unidade de negócios é abraçar oportunidades estratégicas da era da informação e gerenciar e resolver de forma eficaz as limitações estruturais das redes legadas.

O interesse da Huawei no mercado é justificado. O mercado de computação em nuvem está crescendo a uma taxa de 30% ao ano e deve chegar a US$ 230 bilhões até o final de 2014 na América Latina.

Segundo Jason Zhao, CEO da Huawei no Brasil, os projetos tradicionais de infraestrutura de rede não seguiram o mesmo ritmo das exigências no setor, e o centro chega para endereçar estes desafios.

"Em nossas conversas com operadoras de telecomunicações e empresas locais, nós entendemos que eles estão investindo um grande esforço para manter suas redes rápidas e atualizadas, para suportar a crescente demanda de seus clientes por largura de banda e serviços personalizados", explica Zhao.

O anúncio segue uma série de investimentos da marca chinesa no Brasil. Em julho, a companhia anunciou a criação de um centro de inovação no Tecnopuc, parque tecnológico da PUC-RS, em Porto Alegre. A partir do acordo, a estatal gaúcha de procassamento de dados Procergs e a Huawei vão trabalhar em conjunto em projetos de cidades digitais, computação em nuvem e comunicações unificadas.

A empresa tem operações em São Paulo, Rio de Janeiro, Brasília, Curitiba e Recife, além de possuir um centro de treinamento em Campinas e um centro de distribuição em Sorocaba.

Em agosto do ano passado, a companhia anunciou a fabricação brasileira de smartphones em parceria com a Compal Electronics em sua planta na cidade de Jundiaí, interior paulista, com um investimento de R$ 5 milhões até 2014, com previsão de produção de 100 mil unidades do modelo G510 exclusivamente para abastecimento do mercado brasileiro.