Leonardo Capdeville. Foto: divulgação.

A TIM firmou um acordo com a Ericsson, Nokia e Huawei para implementar soluções de infraestrutura em sua rede no Brasil, com o objetivo de melhorar e expandir a cobertura da operadora.

De valor não aberto, o contrato entre as empresas é válido por três anos, incluindo equipamentos, software e serviços para suportar as operações de 3G e 4G da empresa, assim como tecnologias para small cells e antenas.

Segundo divulgado pela TIM em nota à imprensa, as empresas serão responsáveis pelos projetos de desenho, otimização e modernização das redes 3G e 4G da operadora em todo o país. As entregas estão em curso e continuarão até 2018.

A TIM tem como meta alcançar 79% da população urbana com 4G, chegando a 15 mil antenas até o fim de 2017. Já os sites 3G a previsão é chegar a 14 mil no mesmo período. A operadora também aposta na ampliação das redes heterogêneas (HetNets), que combinam diversos tipos de acesso móvel, incluindo Small Cells, pontos de acesso WiFi, FemtoCells e Biosites.

“Só no primeiro trimestre de 2015, investimos quase R$ 1 bilhão em infraestrutura, priorizando as coberturas das redes 3G e 4G. O acordo firmado com a Ericsson, Huawei e Nokia faz parte do aporte previsto de R$ 14 bilhões até 2017, sendo 90% destinada à infraestrutura de rede, e 30% maior do que o triênio anterior”, diz Daniel Hermeto, Diretor de Suprimentos e Supply Chain da TIM Brasil.

Outro investimento da operadora foi o da solução Radio Dot System, solução voltada à entrega de sinal em ambientes fechados, já que 70% de todo o tráfego móvel vem de ambientes indoor.

"Investimos continuamente em infraestrutura e em uma arquitetura de rede heterogênea para aumentar a qualidade e a capacidade. Nosso foco é melhorar a experiência do usuário e a excelência no atendimento ao cliente", avalia Leonardo Capdeville, diretor de Tecnologia da TIM.

A TIM Brasil tem o maior número de sites 4G nas capitais brasileiras e é vice-líder no segmento 4G com 32% de participação no mercado, ficando atrás da Vivo, que tem uma fatia de 37,6%, conforme dados da Anatel.

Em um recente anúncio para a imprensa, a operadora declarou planos de expandir a cobertura LTE para mais de 52% da população urbana do país até o final de 2015.