Gustavo Valente, presidente do Doutor Já. Foto: Divulgação.

O Reclame Aqui, site de relacionamento entre empresas e consumidores, adquiriu 10% da plataforma Doutor Já, focada no agendamento de consultas médicas. 

O negócio, feito por troca de ações, não teve o valor revelado e foi divulgado pelo Valor.

"Queremos usar o tráfego do Reclame Aqui para crescer no mercado de São Paulo e outros estados fora do Rio de Janeiro", afirma, ao Valor, o presidente do Doutor Já, Gustavo Valente.

O Reclame Aqui conta com 15 milhões de visitantes mensais. Enquanto isso, a Doutor Já, criada em janeiro do ano passado, é uma plataforma que soma 5 mil médicos.

Desde sua criação, o sistema e intermediou pouco mais de 60 mil consultas. Cerca de 70% do universo de médicos e de pacientes estão no Rio de Janeiro.

A receita da empresa é gerada a partir de uma taxa cobrada do profissional de saúde.

"Para o médico, nosso tíquete médio, de R$ 100, é superior ao pago pelos convênios. Para o paciente, é um custo mais baixo que um plano de saúde", disse o executivo. 

A meta do Doutor Já é atingir em 2017 um total de 500 mil consultas intermediadas, com incremento da adesão de profissionais de saúde dos estados de São Paulo, Minas Gerais e das regiões Sul e Nordeste.

O diretor-executivo do Reclame Aqui, Felipe Paniago, disse que o Doutor Já será a quarta empresa da holding Óbvio Brasil, que está buscando sócio investidor para uma injeção de recursos de até US$ 15 milhões por uma fatia minoritária. 

A holding inclui o Reclame Aqui e suas empresas complementares Mooba, de cashback, e HugMe, plataforma de atendimento multicanal integrada ao Reclame Aqui.

O Reclame Aqui comprou a Mooba no ano passado por R$ 3 milhões. 

Em 2014, o Reclame Aqui teve receita de R$ 14 milhões. Para 2015, a estimativa divulgada era de chegar a R$ 24 milhões, mas os resultados não foram divulgados.