Nos últimos três anos, a IBM investiu US$ 19 bilhões em P&D. Foto: JuliusKielaitis/Shutterstock.

No ano em que completa 5 anos de operação no Brasil, o Laboratório de Pesquisa da IBM no país inaugura o THINKLab. Localizado na sede da IBM, em São Paulo, o THINKLab do Brasil é o primeiro na América Latina. 

O ambiente de inovação aberta tem o objetivo de colocar as empresas clientes trabalhando diretamente com os cientistas da IBM para resolver problemas específicos de seu segmento..

As soluções geradas utilizam abordagens e tecnologias criadas pelos laboratórios de pesquisa da IBM ao redor do mundo. Grande parte delas, à medida em que são testadaa no mercado, são disponibilizadas no Bluemix - plataforma de desenvolvimento na nuvem da IBM com acesso livre a desenvolvedores.

Segundo a IBM, A metodologia do THINKLab foi projetada para acelerar a criação de inovações que atendam às necessidades específicas das companhias - como otimização de logística e operações, transformação digital, entre outras. 

Equipes multidisciplinares trabalham para analisar conjuntos de dados, conduzir pesquisas, traçar abordagens e testá-las no mercado. 

“O THINKLab será um espaço para as empresas terem uma experiência única, com pesquisadores especializados e focados em resolver problemas ou identificar novas possibilidades para inovar”, afirma Ulisses Mello, diretor do Laboratório de Pesquisa da IBM Brasil.

Mundialmente, nos últimos três anos, a IBM investiu US$ 19 bilhões em Pesquisa & Desenvolvimento, uma média US$ 6 bilhões por ano. As outras unidades do THINKLab estão nos países Austrália, China, Estados Unidos, Índia e Japão. 

No Brasil, o Laboratório de Pesquisa da IBM funciona há cinco anos. Segundo a empresa, os trabalhos dos pesquisadores brasileiros têm sido fundamentais para gerar uma nova experiência aos clientes da IBM em todo o mundo. 

Ao longo dos cinco anos, foram mais de 140 solicitações de patentes desenvolvidas localmente e submetidas ao United States Patent and Trademark Office (USPTO) e mais de 260 artigos científicos publicados.

O IBM Research Brasil conta com duas unidades, uma na cidade do Rio de Janeiro e outra em São Paulo, que trabalham com foco em três áreas: gestão inteligente de recursos naturais, computação cognitiva e ciência & tecnologia para aplicações industriais.

Em 2014, a IBM registrou lucro líquido de US$ 12 bilhões, queda de 27% em relação aos US$ 16,5 bilhões de 2013. A receita ficou em US$ 92,8 bilhões, queda de 5% ante US$ 98,3 bilhões no ano anterior.