BFB-3000, da Robtec. Foto: divulgação.

As impressoras 3D estão atraindo a atenção das instituições de ensino do país, e o sul está puxando a frente no ramo. Segundo a Robtec, fornecedora de equipamentos 3D de impressão, nos últimos três meses cerca de 15 aparelhos foram comercializados para instituições do ramo, cinco delas na região sul.

De acordo com a empresa, a Universidade de Londrina, PUCRS, o Fenai, Tecpar e UniRitter adquiriram impressoras 3D, contribuindo para o ensino dos alunos de forma interativa, destaca Luiz Fernando Dompieri, diretor geral da Robtec.

“Essas impressoras podem ser úteis na sala de aula e promovem um ensino muito mais amplo e dinâmico”, relata.

Segundo Dompieri, a busca está aumentando, com mais de 100 interessados apenas em setemmbro e a expectativa de crescimento para 2013 é de 40%.

“Queremos conscientizar a importância desses equipamentos em instituições de todo o Brasil, além de promover e colaborar com o avanço tecnológico na Educação do país”, afirma.

 Atualmente, a Robtec oferece às instituições brasileiras duas versões das impressoras 3D pessoais: a RapMan, com o valor de R$ 5,9 mil, e a BFB-3000, que custa R$ 16 mil.