Dia dos descontos será na sexta-feira, 29. Foto: flickr.com/photos/gerardstolk.

A Shopper Experience realizou uma pesquisa de intenção de compra no Black Friday e a segunda etapa será infiltrar 300 consumidores-espiões para avaliar o atendimento das lojas online participantes. 

Dos 2.031 entrevistados, 88,76% pretendem fazer compras durante a ação contra 11,24% que não têm esse objetivo. Entre os itens, 47% vão comprar eletroeletrônicos; 34% roupas; 33% informática, 25% calçados e 23% artigos de beleza.

Dos que irão comprar durante o Black Friday, 38,19% já escolheram o produto e 32,25% já sabem, inclusive, em qual loja virtual irão efetivar a compra.

A experiência de compra será avaliada em uma segunda fase, quando também será observado se as empresas cumpriram com o que prometeram.

Conforme publicação no Estado de São Paulo, serão analisados pelos clientes: qualidade do produto, preço (comparação do custo real e do promocional), entrega (prazo, embalagem e o estado do produto), atendimento online e condições de pagamento. 

Alguns testarão também como as empresas lidam com solicitações de troca de produto.

O resultado da pesquisa será divulgado no dia 9 de dezembro. 

O projeto surgiu a partir das reclamações dos consumidores na edição do ano passado. 

Em 2012, consumidores notaram irregularidades nos descontos e denunciaram lojas participantes do evento, que teriam aumentado gradativamente seus preços nas semanas anteriores ao Black Friday, para aplicar descontos na data específica.

Para evitar que isso se repita nesse ano, o BuscaDescontos firmou uma parceria com a Câmara Brasileira de Comércio Eletrônico, que editou um código de ética para os varejistas. Quem não cumprir as determinações, será suspenso.

O Instituto Sieve e o ReclameAqui também serão apoiadores nesta fiscalização. O primeiro irá monitorar as ofertas, enquanto o segundo ficará responsável pelo recebimento das reclamações dos consumidores.

O SaveMe também tomou providências e terá uma força tarefa de prontidão e que irá aprovar e controlar as ofertas que entrarão ao ar.

Além disso, a startup Baixou lançou a ferramenta Baixou Agora para comparação de preços. A extensão para os navegadores de interntet indica quanto o produto já custou naquela loja, para saber se o e-commerce realmente está dando desconto.